Correio do Minho

Braga, segunda-feira

- +
Exportações: Braga sobe ao 3.º lugar em lista liderada por Famalicão
António Salvador: “Quarto lugar é frustrante”

Exportações: Braga sobe ao 3.º lugar em lista liderada por Famalicão

iTechStyle Summit arranca segunda-feira

Exportações: Braga sobe ao 3.º lugar em lista liderada por Famalicão

Braga

2024-04-17 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Boletim da CCDR-N mostra que Famalicão continua a ser o concelho mais exportador no Norte do país, seguindo-se Maia em 2.º lugar, e Braga, que sobe ao 3.º, ultrapassando Vila Nova de Gaia.

Citação

Famalicão manteve-se como o concelho mais exportador de bens do Norte do país, no último trimestre de 2023, segundo o mais recente boletim trimestral do Norte Conjuntura, elaborado pela Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N).
O documento, recentemente divulgado, aponta ainda Braga como o 3.º concelho mais exportador.
Braga sobe ao 3.º lugar, trocando com Vila Nova de Gaia que cai para 4.º.
Guimarães foi o 6.º concelho mais exportador (desceu um lugar) e Barcelos aparece em 10.º lugar (desceu da 7.ª posição).
Na lista dos 20 concelhos mais exportadores encontramos ainda para Viana do Castelo, que sobe ao 9.º lugar e foi um dos poucos concelhos a aumentar as exportações.
Entre os concelhos mais exportadores do Norte aparece ainda Vila Nova de Cerveira, que sobe duas posições na tabela para o 15.º lugar.
De destacar que as exportações de bens desceram nos referidos concelhos minhotos, à excepção de Viana do Castelo.
Segundo o boletim trimestral da CCDR-N as exportações de bens do Norte diminuíram 3,0% no 4.º trimestre de 2023, desagravando a tendência de queda do trimestre precedente (-6,8%).
“A diminuição das exportações do Norte deveu-se à evolução negativa de dois grupos de produtos – bens intermédios e bens de consumo”, aponta o relatório.
As exportações de bens diminuíram na maioria das sub-regiões do Norte, com excepção do Alto Minho e do Alto Tâmega, que registaram crescimentos de 5,0%, em ambos os casos, no 4.º trimestre de 2023 face ao mesmo período do ano transacto.
Nas restantes sub-regiões, as reduções mais acentuadas das exportações observaram-se nas sub-regiões do Tâmega e Sousa (-16,4%), Douro (-9,8%) e Terras de Trás-os-Montes (-8,6%), enquanto as menos significativas ocorreram na Área Metropolitana do Porto, (-1,7%), Cávado (-1,9%) e Ave (-4,7%).
Relativamente à taxa de inflação, no Norte baixou para 1,9% no 4.º trimestre de 2023, situando-se 0,2 % acima do valor nacional (1,7%).
O relatório aponta ainda que o stock de crédito concedido à economia do Norte baixou, em termos homólogos, 2,5% no 4.º trimestre de 2023, uma queda mais acentuada do que a nacional (2,0%).
Os novos empréstimos às empresas do Norte diminuíram 7,4% no 4.º trimestre de 2023 face ao período homólogo de 2022.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho