Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Estudantes de medicina visitam idosos em aldeias de Ponte da Barca
Aumento de casos de Covid-19 faz disparar número para 600 testes diários

Estudantes de medicina visitam idosos em aldeias de Ponte da Barca

Quinta Pedagógica e BUILD concorrem a prémio internacional

Estudantes  de medicina  visitam idosos  em aldeias de Ponte da Barca

Alto Minho

2021-12-05 às 07h00

Redacção Redacção

Diabetes e hipertensão alvos de rastreios em populações de terceira idade de aldeias de Ponte da Barca.

Citação

Quinze estudantes de Medicina da Universidade do Minho estiveram ontem em três aldeias de Ponte da Barca — S. Miguel, Germil e Ermida, em contacto com idosos que vivem isolados.
Trata-se do projecto ‘Aldeia Feliz’ que este ano cumpre a sua sétima edição, com apoio do município de Ponte da Barca, visando promover “melhores cuidados de saúde entre os habitantes”, refere um comunicado a que o Correio do Minho teve acesso.
“É importante termos este contacto. É muito diferente estar com as pessoas nos centros de saúde ou hospitais quando comparado com as casas delas, como em Ponte da Barca”, explica Cristiana Rodrigues, estudante do 5.º ano.
 A actividade é organizada pelo Núcleo de Estudantes de Medicina da Universidade do Minho (NEMUM).
Este grupo de estudantes conversou com as populações mais idosas destas localidades, conhecendo as suas rotinas de saúde, previamente sinalizadas pelas autarquias, bem como rea- lizando rastreios de diabetes e hipertensão arterial a estas populações, focando também na literacia nutricional e para a saúde.
“As pessoas gostam mesmo de receber os estudantes nas suas casas, gostam de falar connosco e às vezes não é apenas pelo rastreio, mas sobretudo pelo diálogo”, define Cristiana Rodrigues.
Marisa Coelho realça ainda o carácter formativo deste percurso: “Enquanto estudantes é importante dar-mo-nos a conhecer. Não somos apenas estudantes que estudam na universidade, mas sim estudantes que vão para a comunidade e se interessam pelas pessoas desde cedo – e isso causa uma sensação de conforto na população”.
“Quando vamos para estas actividades temos mais tempo, podemos conversar e perceber se estes idosos têm alguma necessidade. Principalmente com a pandemia, muitos destes idosos ficaram sozinhos – e ainda mais sozinhos do que estavam -, e nós também procuramos ajudar e estar presentes”, refere Marisa Coelho, destacando ainda o papel importante nas futuras políticas dos municípios: “Transmitimos também às câmaras municipais e às entidades competentes na região aquilo que vimos e o que achamos que podia melhorar a vida daquela população”.
O projecto Aldeia Feliz é promovido pelo NEMUM desde 2013, em parceria com municípios da zona norte do país e com as juntas de freguesia e centros de saúde locais, com o objectivo de promover a saúde junto da população idosa, bem como ajudar e acompanhar os mais isolados.  

Deixa o teu comentário

Banner publicidade
Banner publicidade

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho