Correio do Minho

Braga,

- +
Está a nascer uma charca na EB 2,3 de Nogueira que vai acolher várias espécies
Duzentas empresas testam sete mil colaboradores até quarta-feira

Está a nascer uma charca na EB 2,3 de Nogueira que vai acolher várias espécies

Câmara de Braga transfere 585 mil euros para freguesias

Está a nascer uma charca na EB 2,3 de  Nogueira que vai acolher várias espécies

As Nossas Escolas

2021-05-14 às 06h00

Paula Maia Paula Maia

Projecto está idealizado há muito tempo, mas só começou a ganhar contornos físicos durante o último confinamento. Esta é a segunda charca a nascer no agrupamento Alberto Sampaio que conta também com um hotel para insectos.

É com o aproveitamento das águas pluviais que o Agrupamento de Escolas Alberto Sampaio está a construir uma charca na EB 2,3 de Nogueira. O projecto integra o programa ‘Eco-Escolas (contando também com a generosa colaboração de um encarregado de educação) e pretende criar um mini ecossistema dentro do estabelecimento de ensino, dando abrigo a espécies que geralmente habitam nestes pequenos charcos de água natural.
“Estamos fazer a drenagem das águas para uma pequeno charca que se pretende que, com o tempo e sem intervenção humana, adquira vida, nomeadamente salamandras tritões, rãs, entre outros animais”, refere o director do agrupamento, enaltecendo o “trabalho meritório” de um pai que há muito se vem empenhado no desenvolvimento de vários projectos desta natureza na escola.

“Foi durante o confinamento que ele iniciou o trabalho, fazendo a retenção das terras e colocando tela par fixação das águas”, continua João Andrade, acrescentando que o projecto conta ainda com o apoio da autarquia de Braga e do Leroy?Merlin que cedeu materiais para a concepção do projecto.
Concluído do ponto de vista técnico, o agrupamento espera agora que nasça vegetação em redor para efectuar a apresentação pública.

Esta é já a segunda charca a nascer no agrupamento. Aquando da sua requalificação, foi também criada uma outra na secundária Alberto Sampaio, junto ao ginásio da escola. “Está também numa zona de declive, aproveitamento as águas pluviais. Foi-se criando um ecossistema próprio, com vegetação à volta e muitos animais”, continua o director do agrupamento.
Também na Alberto Sampaio há um hotel de insectos, estrutura feita com paletes de madeira e cobertura em telha, que, tal como o nome indica, serve de lar para vários insectos que aí podem também procriar. “Não é por acaso que nosso símbolo é a árvore porque valorizamos muito esta dimensão verde que está presente em todos os nossos espaços”, remata o director do agrupamento de Escolas Alberto Sampaio.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho