Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Esposende: Maior orçamento real de sempre dá andamento a várias obras e projectos
Incubadora de base rural ajuda a cultivar a agricultura do séc. XXI

Esposende: Maior orçamento real de sempre dá andamento a várias obras e projectos

Consistência defensiva ditou empate entre Merelinense e Fafe

Cávado

2018-08-20 às 06h00

Teresa M. Costa

Dia da cidade e do município foi aproveitado pelo presidente da Câmara Municipal de Esposende para ‘prestar contas’ aos munícipes de várias obras já concretizadas, em curso e a projectar, demonstrando que “há um projecto de desenvolvimento”.

Em dia de dupla comemoração em Esposende, de 446 anos como concelho e 25 anos como cidade, há “razões redobradas” para comemorar uma terra que hoje se assume “dinâmica, empreendedora, desenvolvida e acolhedora, do melhor que este país tem para se viver e investir” aponta o presidente da Câmara Municipal, Benjamim Pereira.

Para o edil esposendense, a celebração é pretexto para prestar contas do trabalho realizado pelo município.

Terminadas e prontas a ser inauguradas estão o polidesportivo de Gemeses; a requalificação da Fonte Stª Marinha em Rio Tinto; a ponte do Chouso em Forjães; a ampliação do cemitério de Belinho e a requalificação do troço sul da Rua Serpa Pinto, em Fão, apontou ontem Benjamim Pereira na sessão solene comemorativa do Dia da Cidade e do Município.

Em fase final de execução estão a Avenida de S. Martinho em Gandra; a requalificação da Rua da Igreja em Apúlia e as obras de pintura e substituição em cinco escolas do 1.º ciclo.

Com prazos mais alargados, mas em execução estão o saneamento em Marinhas (Outeiro e Lugar do Monte); a melhoria do acesso ao centro de saúde de Fão e o troço da ecovia entre Apúlia e Fão.

A aguardar pelo fim das férias, mas já adjudicadas estão a intervenção na Escola Secundária Henrique Medina, que o município assumiu , apesar de ser competência do Governo; o Centro Interpretativo do Sargaço em Apulia e a intervenção na doca de pesca de Esposende, enquanto o município aguarda a declaração de utilidade pública para a obra do canal interceptor.

Em fase de elaboração de projectos estão o Parque da Cidade e da nove ponte pedonal e ciclável sobre o Cávado e o processo para a construção de um edifício onde se irá instalar o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA) com os cursos técnicos superiores e a Escola de Verão, anunciou o edil esposendense.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.