Correio do Minho

Braga, sábado

Escola Básica do Coucinheiro fecha no próximo ano lectivo
Alunos de 19 países em curso na UMinho

Escola Básica do Coucinheiro fecha no próximo ano lectivo

Município de Barcelos está ainda a analisar descentralização de competências em 2019

As Nossas Escolas

2018-06-26 às 06h00

José Paulo Silva

Alunos do 1.º Ciclo do Coucinheiro transitam, no próximo ano lectivo, para a Escola Básica Bracara Augusta, em Palmeira.

A Escola Básica do 1.º Ciclo de Coucinheiro, na freguesia de Palmeira, deverá encerrar já no próximo ano lectivo. A confirmar-se este cenário, a rede escolar do concelho de Braga contará, em 2018-2019, com menos dois estabelecimentos de ensino, decidido que está também o fecho da Escola Básica da Morreira, cujos alunos transitarão para a vizinha freguesia de Palmeira.
Segundo o presidente da câmara, Ricardo Rio, estes fechos de escolas do 1.º Ciclo do Ensino Básico são “naturais” e motivados por factores de ordem demográfica que têm levado à redução do número de alunos em determinadas freguesias.
Questionada pelo vereador da CDU, Carlos Almeida, a vereadora da Educação, Lídia Dias, confirmou o parecer positivo da Câmara Municipal e da Junta de Freguesia de Palmeira à transição dos alunos do 3.º e 4.º anos de escolaridade da Escola do Coucinheiro para a Escola Bracara Augusta, na mesma freguesia, decisão tomada no Conselho Geral do Agrupamento de Escolas Sá de Miranda que aguarda ratificação por parte da Direcção Geral dos Estabelecimentos Escolares.

Segundo Lídia Dias, a escassez de alunos na Escola de Coucinheiro resulta do facto de ter sido interrompida a inscrição de alunos no 1.º ano de escolaridade, levando a que, no ano lectivo findo, apenas tenham frequentando este estabelecimento de ensino alunos do 3.º e 4.º anos.
No ano lectivo 2018-2019, continuará a funcionar o Jardim-de-Infância de Coucinheiro, estabelecimento frequentado por cerca de duas dezenas de crianças.
“Esta lógica de encerrar estabelecimentos de ensino para concentrar alunos nos estabelecimentos escolares traz consequências às freguesias mais periféricas que ficam condenadas à inevitabilidade de deslocação para os meios urbanos”, constatou o vereador Carlos Almeida.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.