Correio do Minho

Braga,

- +
Equipa da UMinho descobre nova levedura nos Açores
Viana do Castelo aprova transferência de 165 mil euros para freguesias do concelho

Equipa da UMinho descobre nova levedura nos Açores

Galeno mais completo num braga cada vez mais europeu

Equipa da UMinho descobre nova levedura nos Açores

Ensino

2020-10-27 às 15h15

Redacção Redacção

Clavispora santaluciae assimila amido e tem potencial para produzir biomassa e lípidos

Uma equipa liderada por Ricardo Franco-Duarte, da Universidade do Minho, encontrou uma nova espécie de levedura em uvas nos Açores, com potencial para a produção de biomassa e lípidos. O trabalho acaba de sair no conceituado “International Journal of Systematic and Evolutionary Microbiology” e envolve cientistas das universidades dos Açores, Minho e Liubliana (Eslovénia) e do Centro Laimburg (Itália).
A levedura é um microrganismo essencial, por exemplo, na produção de vinho, pão e cerveja. O alimento (substrato) favorito da levedura é normalmente a glucose, mas é dispendiosa. Por isso, tem-se procurado substratos alternativos e mais acessíveis, como o amido, que tem várias moléculas de glucose e surge no arroz, batata e trigo, entre outros. A levedura agora descoberta, Clavispora santaluciae, destaca-se precisamente por ter enzimas que degradam o amido, ou seja, pode ter muito potencial comercial.
Ricardo Franco-Duarte, do Centro de Biologia Molecular Ambiental (CBMA) da UMinho, explica que a nova levedura, além de alargar o conhecimento da biodiversidade vínica, “abre perspetivas para potenciais aplicações na produção de compostos de valor acrescentado, como biomassa e lípidos”. A produção de substâncias de interesse industrial a partir de resíduos agroindustriais, por exemplo, é uma opção relevante, ao reduzir impactos ambientais e ao acrescentar valor aos resíduos. “Espero que esta investigação aumente a perceção do potencial de novos isolados de leveduras a nível biotecnológico, como alternativa à utilização de leveduras convencionais”, frisa.
O estudo foi realizado em 33 locais de sete ilhas do arquipélago dos Açores, tendo sido recolhidas 105 amostras de uvas e identificadas 28 espécies de leveduras. A nova espécie, Clavispora santaluciae, deve o nome à quinta de Santa Luzia, situada na baía de São Lourenço, na ilha de Santa Maria. A investigação contou com fundos do Compete 2020, através do FEDER e da Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho