Correio do Minho

Braga,

Ensino: Portugal com quatro medalhas nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Física
Assembleia Municipal de Braga aprova regularização dos vínculos precários

Ensino: Portugal com quatro medalhas nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Física

Falta valorizar património escondido no monte da Santa Marta das Cortiças

Ensino

2010-10-04 às 16h04

Lusa

A equipa portuguesa presente nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Física conquistou quatro medalhas, um delas de ouro, mas a prestação poderia ser ainda melhor se dos programas de ensino em Portugal não retirassem a componente experimental.

A equipa portuguesa presente nas Olimpíadas Ibero-Americanas de Física conquistou quatro medalhas, um delas de ouro, mas a prestação poderia ser ainda melhor se dos programas de ensino em Portugal não retirassem a componente experimental.

“Os resultados poderiam ter sido ainda melhores se os estudantes estivessem mais habituados a trabalho laboratorial”, refere uma nota de imprensa da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC), instituição que prepara as equipas de Portugal.

Realça que os estudantes estiveram ao melhor nível na prova teórica, “já a prova experimental não correu tão bem, talvez devido à pouca importância dada ao ensino experimental das ciências no nosso ensino secundário”.

Fernando Nogueira, um dos “team-leaders” que acompanharam a delegação ao Panamá, disse à agência Lusa que “esse défice não acontecia no passado” e relaciona-o com a retirada da disciplina de “técnicas laboratoriais” dos programas de ensino.

De acordo com o docente universitário, na generalidade do ensino das ciências no secundário, verifica-se esse défice na componente experimental.

No entanto, o desempenho da equipa portuguesa nesta edição das Olimpíadas Ibero-americanas de Física “foi das melhores de sempre”, apenas superada em 2006, em que foram conquistadas uma medalha de ouro, uma de prata e duas de bronze.

Na presente edição o estudante João Carlos Peralta Moreira (E.S. Domingos Sequeira, Leiria) arrecadou uma Medalha de Ouro. Joaquim Miguel Correia Salgueiro (E.S. Alves Martins, Viseu), Pedro José Justo Pereira (E.S. João Gonçalves Zarco, Matosinhos) e Francisco Xavier Moreira Huhn (E.S. Sá da Bandeira, de Santarém) alcançaram a medalha de bronze.

Segundo a mesma nota, nestas XV Olimpíadas Ibero-americanas de Física, que decorreram na cidade do Panamá de 26 de setembro a 2 do corrente, João Carlos Peralta Moreira conseguiu na parte teórica 44,88 pontos em 50 possíveis, classificado pelos “team-leaders” como “um resultado notável”.

Nesta competição participaram 71 estudantes finalistas do ensino secundário de 18 países do espaço ibero-americano. O vencedor absoluto desta olimpíada foi um estudante brasileiro Matheus Barros de Paula.

*** Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico***

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.