Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
‘Encontro de Culturas’ apela à integração e interculturalidade
CIM define estratégias de adaptação às alterações climáticas

‘Encontro de Culturas’ apela à integração e interculturalidade

Pais e professores avaliam refeições no pré-escolar e o 1.º ciclo

‘Encontro de Culturas’ apela à integração e interculturalidade

Alto Minho

2019-10-08 às 06h00

Redacção Redacção

Centro Cultural de Viana do Castelo é palco, no sábado, de mais um ‘Encontro de Culturas’, evento que vai contar com a participação de 22 associações e participação de migrantes de várias origens.

O ‘Encontro de Culturas’ vai integrar migrantes do Brasil, São Tomé e Príncipe, Nepal, Irlanda, Itália e Venezuela, que vão dar a conhecer as suas tradições e gastronomia. O evento é uma iniciativa que visa a inclusão e aproximação das culturas com a partilha de sentidos e emoções, dentro e fora do palco, decorrendo no sábado, no Centro Cultural de Viana do Castelo, com a mostra de sabores às 20 e início do espectáculo às 21.30 horas.
A edição de 2019 do ‘Encontro de Culturas’, organizada pela Associação de Grupos Folclóricos do Alto Minho (AGFAM), com o apoio da Câmara de Viana do Castelo, conta com a participação de 22 associações, entre elas 15 grupos folclóricos associados da AGFAM, bandas e escolas de música, escolas de dança, grupos de teatro, pintores, comunidades estrangeiras a residir na nossa cidade e ainda alguns convidados individuais.

Em comunicado, a autarquia vianense explica que o espectáculo, multifacetado, vai presentear o público com uma variedade de fragmentos culturais da região, de Portugal e do mundo: “Propõe-se um evento multicultural, que vai fundir as artes, as tradições e a gastronomia, perspectivando o passado, o presente e o futuro”.
Este ‘Encontro de Culturas ‘irá acolher culturas de outros países, comunidades residentes em Viana do Castelo, que acederam ao convite e, numa perspectiva de inclusão, darão colorido às suas bandeiras culturais em várias áreas. Conta-se com a presença do Brasil, São Tomé e Príncipe, Itália, Nepal, Irlanda, entre outros.

“Este espectáculo cultural pretende abraçar o mundo, como a nossa cidade abraça estas comunidades. Está a ser preparado um espetáculo onde a multiculturalidade pode ser vivenciada, sentida e ouvida. Pretendemos transmitir uma mensagem de respeito, aceitação, integração e partilha”, afirma José Manuel Faria, presidente do Grupo Folclórico de Alvarães, entidade responsável pela coordenação da edição deste ano.
A representação, realizada por actores amadores, envolve as tradições, a dança, a música, as canções, a pintura, a poesia, o artesanato, o teatro e a gastronomia.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.