Correio do Minho

Braga,

- +
Empresários preocupados com aumento de infectados
Desnivelamento na rotunda de Silvares abre terça-feira

Empresários preocupados com aumento de infectados

Semana da Leitura em modo online

Empresários preocupados com aumento de infectados

Braga

2021-01-20 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Embaixadores estão preocupados com aumento de infecções, mas mostram-se esperançosos num segundo semestre marcado pela retoma.

Os Embaixadores Empresariais de Braga mostram-se preocupados com o aumento de casos de Covid-19 e alertam para a probabilidade de 2021 poder vir a ser “um ano mais delicado do que 2020”, ainda que depositem esperança num segundo semestre capaz de fazer face às quebras de procura que poderão vir a registar nos próximos meses.
O alerta foi feito no decorrer de mais uma Cimeira dos Embaixadores Empresariais de Braga, iniciativa realizada anteontem, através de videoconferência, numa iniciativa da InvestBraga.
Em comunicado, a InvestBraga dá nota de que, no decorrer do encontro, estes empresários se disponibilizaram para apoiar na sensibilização da população, de forma a incentivar o respeito pelas medidas anunciadas pelas autoridades, bem como promover acções de despiste de infecções por Covid-19 junto dos seus colaboradores.
Para além do aumento do número de casos de Covid-19, os embaixadores empresariais mostraram-se ainda preocupados com os efeitos da pandemia no ritmo de trabalho das empresas.
“De acordo com os empresários, a produção, sobretudo de sectores industriais, tem sido ameaçada pela escassez de matérias de base para o desenvolvimento dos produtos, resultado da absorção dessas mesmas matérias por parte de outros mercados, que começam a recuperar da pandemia e que assumem uma posição dianteira na aquisição desses bens”, refere a InvestBraga.
Conduzida por Ricardo Rio, a reunião serviu, assim, para reflectir sobre a evolução da pandemia nas últimas semanas. O edil salientou que, ao contrário do que acontecia na primeira vaga da pandemia, actualmente assistimos “à disseminação de infecções em zonas de baixa densidade populacional, não havendo uma identificação clara de qual é o principal foco das infecções”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho