Correio do Minho

Braga,

- +
Edifício GNRation escolhido para ‘laboratório vivo’ de energia
‘O Minho nas mãos das Mulheres de Bucos’ é tema de conferência do ciclo ‘Estórias do Minho’

Edifício GNRation escolhido para ‘laboratório vivo’ de energia

Viana do Castelo regressa às competições de Remo

Edifício GNRation escolhido para ‘laboratório vivo’ de energia

Braga

2021-06-09 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

Projecto Baterias 2030 vai utilizar o GNRation como demonstrador de novas tecnologias para a descarbonização. Empresas e centros de investigação procuram novas formas de gerar energial.

O edifício GNRation, no centro da cidade de Bragam vai funcionar como demonstrador para o descarbonização no âmbito do projecto Baterias 2030, liderado pela DST Solar e que agrega outras 13 empresas e nove centros de investigação, entre os quais o INL.
Pedro Salomé, investigador do INL, explicou ontem que o ‘laboratório vivo’ que se vai instalar no GNRation contará com 15 tecnologias diferentes de produção, armazenamento e gestão de energia, nomeadamente fachadas fotovoltaicas de última geração, diferentes tipos de baterias, bem como sistemas inovadores de produção energética a partir do hidrogénio, Plataformas inteligentes para carregar e descarregar serão também instaladas no GNRation, local que servirá para “testar em elemento real tecnologias ainda não comercializadas.
Pedro Salomé espera que no início de 2023, o laboratório vivo de energia esteve operacional.
O presidente da Câmara Municipal, Ricardo Rio, justificou a adesão imediata da autarquia a este projecto, através da cedência do GNRation com o argumento de que “o uso eficiente de energia é uma componente essencial da sustentabilidade”. O ‘laboratório vivo’ não implica mudanças no programa de utilização do GNRation, edifício que acolhe, entre outras valências, a incubadora e aceleradora de empresas ‘Startup Braga’.
O projecto Baterias 2030, que conta com um orçamento de mais de oito milhões de euros para criar formas alternativas de gerar, armazenar e distribuir energia foi ontem apresentado, no INL, num encontro com conselheiros económicos da União Europeia.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho