Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Domingos Bragança quer marca de Dinis Ribeiro
SC Braga: “Convicto de que temos que fazer mais um grande jogo”

Domingos Bragança quer marca de Dinis Ribeiro

Liga Revelação (Sub-23) tem arranque marcado para o fim-de-semana

Vale do Ave

2018-02-13 às 16h34

Redacção

Presidente da Câmara Municipal de Guimarães teceu elogios à obra do escultor vimaranense, responsável pela exposição Sombras. A mostra deu agora azo a um catálogo com o mesmo nome.

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães quer perpetuar o seu talento na cidade com uma escultura. A ideia foi avançada com o fim da exposição Sombras e com a apresentação do catálogo com o mesmo nome, que teve lugar este fim-de-semana, no Café Milenário, numa edição para memória futura que regista mensagens alusivas ao trabalho realizado pelo escultor Dinis Ribeiro.
O Catálogo Sombras está ilustrado com fotografias dos ciclos que completaram a exposição que esteve patente desde o Largo do Toural, a Alameda de S. Dâmaso e a Avenida Alberto Sampaio.
O autarca destacou, na ocasião, o talento de Dinis Ribeiro e a forma peremptória como o Município abraçou este projecto, cimentando uma posição de referência cultural de Guimarães no mundo das artes.

Domingos Bragança alarga os horizontes ao anunciar a vontade de ter uma marca indelével de uma escultura de Dinis Ribeiro na cidade de Guimarães, à imagem do que já acontece noutras freguesias do concelho, como Rendufe ou a Vila de Ponte.
O projecto artístico do escultor foi trabalhado em granito e ferro, moldando o primitivo deambular do Homem nos interstícios duma existência ritualizada em equações de eterno retorno ao remeter para um espaço simbólico que procura a liberdade que se sente na história contínua das gerações.

Dinis Ribeiro, que já deu a conhecer o seu trabalho artístico no Parlamento Europeu e Assembleia da República, considerou que a exposição em Guimarães foi especialíssima destacando a disponibilidade e sensibilidade do presidente da autarquia, Domingos Bragança. O escultor fez questão de agradecer ainda a toda a equipa e amigos que o acompanham na sua actividade.

Delfim Sousa, curador, enalteceu uma trilogia perfeita para o sucesso da exposição, desde a vontade do artista que se expressa, a vontade política para esta concretização e as pessoas que admiram a criação.
Quanto ao Catálogo, disponível ao público, fez referência a uma grelha perfeita com sentido formativo e informativo.
Presente nesta sessão esteve ainda Ana Silva, em representação da empresa CJR - Cândido José Rodrigues - que assumiu o papel de mecenas por acreditar que é dever das empresas o apoio às obras e causas de cariz genuíno definindo Dinis Ribeiro como um artista que pelos materiais, instrumentos, força e dedicação, encontra em nós forte ressonância.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.