Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Dois autarcas detidos na ‘teia’ da corrupção
Município transfere mais de 1,5 ME para intervenções nas freguesias

Dois autarcas detidos na ‘teia’ da corrupção

Póvoa de Lanhoso: Dominado incêndio em Brunhais

Dois autarcas detidos na ‘teia’ da corrupção

Casos do Dia

2019-05-30 às 06h00

Redacção Redacção

OPERAÇÃO TEIA levou ontem a várias buscas domiciliárias e não domiciliárias e à detenção dos presidentes das câmaras de Barcelos e de Santo Tirso, entre outros.

Os presidentes das câmaras de Santo Tirso, Joaquim Couto, e de Barcelos, Miguel Costa Gomes, estão entre os quatro detidos, ontem, pela Polícia Judiciária por suspeita de corrupção, tráfico de influência e participação económica em negócio.
Além de Joaquim Couto, 68 anos, e Miguel Costa Gomes, 61 anos, a PJ deteve o presidente Instituto Português de Oncologia (IPO) do Porto, Laranja Pontes, 68 anos, e a empresária Manuela Couto, que é também esposa do presidente da Câmara de Santo Tirso e que já tinha sido detida, no âmbito da investigação que envolve a Entidade Regional de Turismo Porto e Norte de Portugal.
Na operação policial designada ‘Teia’, a Polícia Judiciária, através da Directoria do Norte e no âmbito de inquérito titulado pelo Ministério Público – DIAP do Porto, efectuou buscas nas câmaras de Santo Tirso e de Barcelos.
Na operação policial realizaram-se mais oito buscas, domiciliárias e não domiciliárias, nas zonas do Porto, Santo Tirso, Barcelos e Matosinhos que envolveram dezenas de elementos da Polícia Judiciária - investigadores, peritos informáticos, peritos financeiros e contabilísticos, bem como magistrados judiciais, magistrados do Ministério Público e representantes de ordens profissionais.
A investigação, centrada nas autarquias de Santo Tirso, Barcelos e Instituto Português de Oncologia do Porto, apurou a existência de um esquema generalizado, mediante a actuação concertada de autarcas e organismos públicos, de viciação fraudulenta de procedimentos concursais e de ajuste directo com o objectivo de favorecer primacialmente grupos de empresas, contratação de recursos humanos e utilização de meios públicos com vista à satisfação de interesses particulares.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho