Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Digressão da Escola do Rock de Paredes de Coura começa na Galiza
UMinho: Centro de Computação Gráfica está a definir os padrões da condução do futuro

Digressão da Escola do Rock de Paredes de Coura começa na Galiza

Vitória SC contratou Welthon e coloca cláusula de 30 milhões

Cávado

2017-05-18 às 12h20

Redacção

VIGO acolhe espectáculo no dia 27, que percorre, posteriormente, mais três salas do Norte do país. Digressão serve de ‘aquecimento’ para o festival de música que decorre de 1 a 19 de Agosto, no Taboão.

O primeiro espectáculo da digressão da Escola do Rock, residência artística promovida pela Câmara de Paredes de Coura, vai decorrer no dia 27, em Vigo, na Galiza (Espanha), passando ainda por mais três salas do Norte do país.
Em comunicado, ontem, a Câmara de Paredes de Coura adiantou que aqueles espectáculos vão servir de “aquecimento” para o festival de música que vai decorrer na praia fluvial do Taboão, de 16 a 19 Agosto, destacando a participação do presidente daquela autarquia, Vítor Paulo Pereira, e do vice-presidente, Tiago Cunha, no elenco da Escola do Rock.
“No ano em que o emblemático festival celebra os 25 anos, cabe à Escola do Rock a abertura do palco principal com uma formação de cerca 40 jovens com idades entre os 13 e os 30 anos, que irão revisitar muitos dos clássicos do rock’n’roll, assim como temas de algumas das bandas que nos últimos anos passaram pelo Festival Paredes de Coura”, explicou.
O espectáculo final, produzido pelos 40 jovens participantes na edição de 2016 da Escola de Rock, que decorreu em Dezembro, vai ser apresentado no auditório municipal de Vigo, no dia 27. No dia 28, será a vez do cineteatro João Verde, em Monção, e, para Junho, estão previstos mais dois espectáculos, ambos no Porto. No dia 3 de Junho no Serralves em Festa e no dia 28 Junho, na Casa da Música.
Trata-se da segunda edição da digressão da residência artística dedicada ao rock, organizada por aquele município do Alto Minho, com o apoio do festival Space Ensemble, e que incluiu “formação, experimentação, ensaios, concertos e workshops”.
Proporcionar aos 40 jovens músicos a hipótese de entrar numa digressão por várias salas da região é o objectivo da digressão. O espectáculo resultou do trabalho desenvolvido durante a residência artística.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.