Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Desconfinamento atrai mais clientes às lojas e significa esperança na retoma económica
Escola Superior de Saúde do IPVC celebrou on-line o 48.º aniversário

Desconfinamento atrai mais clientes às lojas e significa esperança na retoma económica

Fábio Ribeiro e Ilda Pereira vencem 8.º BTT XCO?em Guimarães

Desconfinamento atrai mais clientes às lojas e significa esperança na retoma económica

Braga

2021-04-20 às 06h00

Miguel Viana Miguel Viana

Comerciantes mostraram-se satisfeitos por poderem retomar a actividade, depois de cerca de três meses de portas fechadas. Número de clientes aumentou, em relação ao desconfinamento do ano passado, o que faz acreditar no aumento de facturação.

Filas para aceder a algumas lojas e clientes à procura de bens como roupas e acessórios de moda foi o panorama vivido ontem no centro comercial Braga Parque, dia em que a maior parte das lojas abriu as portas depois de cerca de três meses encerradas, devido à Covid-19. Ainda assim o ambiente era de tranquilidade.
O espaço sofreu poucas alterações devido às mudanças já introduzidas no primeiro desconfinamento, no ano passado. “Quando fechamos em Janeiro estávamos em condições de funcionamento já há muito regularizadas. O que nos diziam as regras internas, que as indicações da DGS (Direcção Geral de Saúde) e entidades governamentais era no sentido de manter a maneira como estávamos a trabalhar até Janeiro. Reabrimos nas mesmas condições de quando encerramos”, explicou António Afonso, director do Braga Parque. A grande novidade é o encerramento das lojas às 21 horas, excepto os restaurantes com sala no interior, que encerram às 22.30 horas, durante a semana. Aos fins-de-semana, o supermercado, clínicas e loja de animais encerram às 19 horas e os restantos espaços fecham às 13 horas.
No centro da cidade também já se começou a sentir a afluência de clientes.
Manuel Peixoto, proprietário de uma café no Centro Comercial Lafayette, disse que reabrir as portas do estabelecimento “foi o maior prazer que pude ter. Cheio de estar parado estou eu e temos sempre clientes à porta a perguntar quando é que abria”. Manuel Peixoto está confiante que vai recuperar a facturação.
As modistas Maria Costa e Conceição Silva também mostraram satisfação por poderem reabrir o espaço de arranjos de roupa ao fim de três meses.
“Foi bom ver os clientes. Às 9 horas já estavam à espera à porta, para arranjarem a roupa.Os clientes também estavam ansiosos que abrissemos”, indicou Maria Costa.
No sector da restauração, Mário Pereira, do Café Vianna, considerou que “este desconfinamento tem sido melhor do que o outro (em Maio de 2020). Tem havido mais procura da parte dos nossos clientes. Temos menos lugares dentro, mas mantivemos a distancia de segurança. Já tinhamos feito as alterações necessárias na parte interior. Acredito que se cumprirmos as regras e tivermos bom senso, vamos conseguir ter bons resultados. Já tivemos de contratar mais pessoal e a facturação aumentou”, disse Mário Pereira.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho