Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Derrota na Luz deixa Guimarães cada vez mais longe da Europa
Esposende atribui a mais alta distinção ao piloto Paulo Gonçalves

Derrota na Luz deixa Guimarães cada vez mais longe da Europa

Câmara de Famalicão está apoiar os clubes do concelho na colocação de iluminação LED

Derrota na Luz deixa Guimarães cada vez mais longe da Europa

Desporto

2020-07-15 às 13h32

Carlos Costinha Sousa Carlos Costinha Sousa

Objectivo não foi alcançado. Em casa do Benfica, na 32.ª jornada, o Vitória Sport Clube não conseguiu dar a melhor resposta e acabou derrotado por 2-0, o que deixa a equipa quase fora da Europa.

Uma derrota que, mais do que qualquer outra, trouxe um grande desânimo aos Conquistadores. Em casa do Benfica, em partida a contar para a 32.ª jornada da I Liga, o Vitória Sport Clube não foi feliz, não se conseguiu impor, não teve dia sim no capítulo da finalização e acabou derrotado por 2-0. E este triunfo das águias - que por um lado adiou (pelo menos até à noite de hoje) a decisão do título de campeão - acabou por praticamente deitar por terra o sonho vitoriano de garantir uma presença nas competições europeias na próxima temporada.
O Rio Ave, rival directo dos vimaranenses na luta pelo quinto lugar, até tinham perdido pontos nesta jornada, mas a equipa orientada por Ivo Vieira não foi capaz de capitalizar essa situação para tentar manter-se na luta pelo lugar que dava acesso à Liga Europa. E, no final do jogo, o treinador admitiu que, apesar de matematicamente ainda ser possível, essa situação se tornava já praticamente uma miragem.
Quanto ao jogo, o Benfica entrou melhor, teve dez minutos de jogo em que conseguiu impor-se um pouco mais, criou perigo, mas cedo viu o Vitória SC a equilibrar a contenda e a estar muito perto do golo, sendo que Edwards foi apenas infeliz na finalização, enviando a bola aos ferros da baliza benfiquista, que assim manteve o resultado sem alterações.
Seguiram-se mais duas jogadas de perigo para o Vitória, que foi penalizado por não apresentar uma melhor eficácia na finalização, e depois o Benfica aproveitou. Aos 37 minutos, num pontapé de ressaca, seco e muito bem executado, Chiquinho abriu o activo e colocou os benfiquistas na frente e mais tranquilos, numa posição de vantagem que mantiveram até ao intervalo.
No segundo tempo procurava- -se uma resposta dos minhotos, mas o jogo entrou numa toada de maior equilíbrio, sem grandes ocasiões de perigo praticamente até aos dez minutos finais. Apesar do esforço colocado em campo, os vimaranenses não conseguiam encontrar o caminho dos golos, que procuraram com lances protagonizados por de André André, Poha e Ouattara, mas já praticamente nos últimos suspiros do tempo regulamentar, foram mesmo as águias a conseguirem voltar a encontrar com sucesso as redes da baliza de Douglas, que não conseguiu evitar o remate certeiro de Seferovic, a responder ao cruzamento de Rafa, que permitiu ao Benfica fazer o segundo golo da partida. Jota, já nos descontos, ainda esteve perto de aumentar a vantagem dos da casa, mas Douglas respondeu com grande defesa e acabou por segurar o 2-0 e encerrar mesmo a contagem no marcador.
Este resultado ditou o adiamento dos festejos de campeão, mas também praticamente acabou com os sonhos europeus dos vimaranenses.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho