Correio do Minho

Braga,

- +
Deficientes: Cooperativas de Solidariedade culpam Ministério da Educação por falta de apoios
A vontade era tanta que o milho ‘evaporou’ na desfolhada minhota de Parada de Gatim

Deficientes: Cooperativas de Solidariedade culpam Ministério da Educação por falta de apoios

Monção entrega material escolar

Nacional

2011-04-22 às 09h00

Lusa Lusa

A Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social (Fenacerci) criticou ontem o Ministério da Educação pelos critérios que impôs ao financiamento dos Centros de Recursos para a Inclusão (CRI), afirmando que vão levar a despedimentos e falta de dinheiro.

A rede de Centros de Recursos inclui associações de paralisia cerebral, associações de pais e amigos dos cidadãos deficientes mentais e cooperativas de educação e reabilitação de cidadãos inadaptados, entre outro tipo de organizações.

Em comunicado, a Fenacerci afirma que os critérios do Ministério para o financiamento dos centros, que recebem crianças e jovens para lhes dar apoio terapêutico e psicológico, não cobrem 'a totalidade das despesas' e reduzem 'o leque de profissionais que podem ser afetos a este tipo de ações'.

Esta situação 'vai certamente obrigar a despedimentos nalguns casos e falta de apoios noutros', aponta a Fenacerci.

Se o Ministério não aceitar rever as condições de financiamento, os centros terão 'dificuldades em garantir os apoios educativos especializados' necessários e 'certamente terão de dispensar largas dezenas de profissionais, muitos deles com larga experiência em educação especial'.

'Responsabilizamos totalmente o Ministério da Educação pela regressão que certamente iremos ter, se não for arrepiado caminho', reiterou a Fenacerci.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.