Correio do Minho

Braga,

- +
Daqueles filmes que acabas a suspirar quando já perspectivam a desgraça...
Estudar química é “um caminho de futuro”

Daqueles filmes que acabas a suspirar quando já perspectivam a desgraça...

APLOG reuniu responsáveis empresariais e políticos

Daqueles filmes que acabas a suspirar quando já perspectivam a desgraça...

Desporto

2021-10-17 às 06h00

Fábio Moreira Fábio Moreira

Apuramento garantido, mas foi o cabo dos trabalhos para a equipa de Moreira de Cónegos. Esteve a perder ao intervalo, conseguiu empatar e levar o jogo para prolongamento. Ficou reduzido a dez unidades e, num golpe feliz, conseguiu a vitória.

Um grande jogo. Isso é uma certeza. Momentos intensos, verdadeiro jogo de Taça de Portugal. São este tipo de jogos que dão ainda mais cor ao desporto rei. No final, a genialidade do ataque do Moreirense valeu o apuramento dos minhotos para a próxima eliminatória. A equipa de João Henriques, com apenas dez em campo, suou mas conseguiu eliminar o Oriental Dragon FC, da Liga 3.
Apesar de ser um conjunto teoricamente inferior, os sulistas da Liga 3 não mostraram qualquer medo dos minhotos e assumiram as rédeas da partida para surpresa do Moreirense. E as surpresas não se ficaram por aí. João Bandeira, para loucura dos setubalenses, colocou o Oriental Dragon na frente do marcador.

O regresso aos balneários fez maravilhas aos pupilos de João Henriques. Logo a abrir o segundo tempo, Gonçalo Franco repunha a igualdade no marcador para felicidade dos minhotos. Com o jogo em aberto, o Oriental Dragon deu-se ao luxo de cometer alguns erros defensivos, o que permitiu ao brasileiro Rafael Martins encostar a ‘redondinha’ para o fundo da baliza, completando a cambalhota no resultado da partida.
Com o Moreirense na frente, o Oriental Dragon teve de tirar mais um coelho da cartola para sonhar com o apuramento. E foi exactamente isso que Filipe Gaspar fez aos 75. Ainda durante os 90 minutos, a vida dos minhotos complicou-se ainda mais com a expulsão de Paulinho. Porém, durante o prolongamento, uma jogada de génio de Pires e uma finalização precisa de André Luís, carimbaram a passagem do Moreirense à próxima ronda da Taça de Portugal.

João Henriques: “Tivemos de dar o nosso máximo”

No final do encontro da Taça de Portugal com a equipa do Oriental Dragon, João Henriques confessou que já estava à espera de um jogo complicado.
“Sabíamos que ia ser um jogo difícil para as duas equipas. Difícil para nós porque sabíamos quem íamos defrontar, difícil porque não aproveitámos as oportunidades que tivemos na primeira parte”, atirou o técnico do Moreirense.
João Henriques ainda deixou claro que os seus jogadores tiverem de dar o máximo para vencer a equipa da Liga 3.
“Motivámos o nosso adversário, mas os jogadores souberam estar em campo, interpretar o que era preciso para reorganizar a equipa e passar para a frente da eliminatória. Com toda a justiça. Uma palavra para o Oriental Dragon que nos obrigou aplicar ao máximo. Fez-se justiça no final, com o 3-2. Tivemos de nos empenhar ao máximo, mas seguimos em frente”, rematou o treinador do Moreirense FC, João Henriques.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho