Correio do Minho

Braga, sábado

Curso de Português para estrangeiros “é um projecto bem consolidado”
Residência Artística de EcoArte encerra hoje

Curso de Português para estrangeiros “é um projecto bem consolidado”

‘Rio’ de gente na ‘Praia Fluvial’ do Poço do Frade para um Passeio Literário pela ‘mão’ do Centro de Teatro

Ensino

2019-02-05 às 06h00

Marta Amaral Caldeira

São 115 os alunos do curso anual de Português Língua Estrangeira promovido pelo BabeliUM do Instituto de Línguas e Ciências Humanas da UMinho. A procura por esta formação tem sido crescente.

Os estudantes chineses são os que mais procuram o curso anual de Português Língua Estrangeira (PLE) promovido pelo BabeliUM, do Instituto de Línguas e Ciências Humanas da Universidade do Minho. Neste momento o curso tem 115 alunos, 80% dos quais chineses, e os restantes são de vários países estrangeiros. O coordenador do curso PLE, Henrique Barroso, garante que o curso “está bem consolidado”, correndo já a 26.ª edição. “De facto, a procura por este curso anual tem sido crescente, pelo que jamais se deixará de reforçar esta formação”, garantiu o responsável.

Além dos alunos chineses, o curso é frequentado também por alunos da Rússia, Palestina, Portugal, Nigéria, Vietname, França e Europa em geral, Ucrânia, Reino Unido, Estados Unidos da América e vários também da América Latina, como Venezuela, Colômbia, México, além da Tanzânia e Filipinas.
Refira-se que além deste curso anual de Português Língua Estrangeira, o BabeliUM promove também outros cursos semelhantes. Henrique Barroso destaca que este curso contribui fortemente para reforçar o papel do BabeliUM enquanto “centro mobilizador do diálogo intercultural”. “É bom que saibamos muitas línguas, mesmo que não as falemos, pelo menos que as percebamos para que onde quer que estejamos esse diálogo intercultural possa existir”.

O coordenador do curso PLE indica, ainda, que o curso serve de centro de formação e irradiação da Língua Portuguesa, além de potenciar e efectivar a internacionalização do ILCH e da própria UMinho.
Henrique Barroso referiu que o curso PLE, para além das aulas, “é também composto por uma série de actividades culturais e de convívio entre os participantes, que ajudam a pôr em prática os conhecimentos adquiridos, além de promoverem a aprendizagem socio-cultural - que é indispensável ao acto de comunicação”.
Bernhard Sylla, director do BabeliUM, fez questão de agradecer aos participantes a escolha do curso, apontando que este é apenas um dos vários disponíveis. “Estudar a Língua Portuguesa em Portugal é uma oportunidade na mergulhar na cultura portuguesa e poder conhecê-la melhor através deste contacto directo”, reflectiu o professor, incentivando os participantes a “aproveitar esta experiên- cia ao máximo”.
O director do BabeliUM frisou que “a UMinho e o ILCH dão grande valor ao multilinguismo e o certo é que quanto mais conhecermos outras línguas, melhor podemos conhecer e interpretar também outras culturas”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.