Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
CTT apresentam selos sobre Terras de Barroso
Barroselas inaugura novo campo de futebol sintético

CTT apresentam selos sobre Terras de Barroso

Anouk Dekker reforça equipa das guerreiras

CTT apresentam selos sobre Terras de Barroso

Cávado

2021-06-11 às 19h00

Redacção Redacção

CTT apresentaram dois selos e um bloco filatélico sobre o Património Agrícola Mundial, as Terras do Barroso.

Os CTT apresentaram na quarta-feira, dia 9 de Junho, uma emissão filatélica sobre as Terras do Barroso, património agrícola mundial, com dois selos e um bloco filatélico.

Nessa emissão, o primeiro selo mostra uma vaca barrosã, um rebanho em sistema de vezeira e o sacudir da palha após a malha. O segundo selo mostra um espigueiro em Sirvozelo, o sacudir da palha após a malha, e o forno do Povo de Tourém; e o bloco filatélico, por sua vez, mostra uma fotografia das alturas do barroso, em Trás-os-Montes e currais do Reigoso.

Segundo Manuel Orlando Fernandes Alves, Presidente da Câmara Municipal de Montalegre, “através desta emissão filatélica, Portugal e o Mundo vão ter olhos para tão impactante ruralidade e perceber-se-á melhor os porquês da FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) nos haver distinguido como a única região de Portugal considerada como Património Agrícola Mundial. A distinção da FAO, plasmada agora em inserção filatélica, é a melhor homenagem dos muitos que nesta causa se empenharam podem prestar aos Homens e Mulheres que, através dos tempos, fizeram este exemplar casamento do Barrosão com a Natureza, deixando em todos nós a responsabilidade de preservá-lo e dá-lo a conhecer como exemplo a ser replicado noutras paragens.”

Para Raul Moreira, Director de Filatelia dos CTT, “esta emissão trata-se de uma das mais conseguidas interpretações gráficas de valores postais e filatélicos deste ano, tendo sido possível dar a conhecer a Portugal e ao mundo este património muito estimável e que urge preservar”.

Esta emissão filatélica é composta por dois selos com o valor facial de 0,68€ e 0,70€ e uma tiragem de 100 000 exemplares cada, e um bloco filatélico com um selo no valor de 2,50€ e 35 000 exemplares cada. O design dos selos esteve a cargo de Fernando Pendão do Atelier Prior&Pendão. As obliterações de primeiro dia serão feitas nas lojas dos Restauradores em Lisboa, Município II no Porto, Zarco no Funchal, Antero de Quental em Ponta Delgada e Loja CTT Montalegre.

Os CTT empregavam, em dezembro de 2020, 12.234 pessoas, das quais 11.671 em Portugal, país onde opera com 2.384 Pontos CTT e cerca de 5.000 agentes Payshop. Em 2020 os CTT obtiveram rendimentos operacionais de 745,2 milhões de euros e um resultado líquido de 16,7 milhões de euros. Nesse mesmo ano, os CTT transportaram 516,9 milhões de objectos de correio endereçado, 25,9 milhões de encomendas expresso em Portugal e 24,9 milhões em Espanha.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho