Correio do Minho

Braga, quarta-feira

- +
Crise de triunfos no Vitória SC e Europa cada vez mais longe
Barcelos avança com recolha seletiva de biorresíduos

Crise de triunfos no Vitória SC e Europa cada vez mais longe

UMinho integra projeto europeu para melhorar competências digitais das mulheres migrantes

Crise de triunfos no Vitória SC e Europa cada vez mais longe

Desporto

2021-02-21 às 18h26

Bárbara Pereira Bárbara Pereira

Vitória SC continua sem conseguir chegar aos aos triunfos. Há cinco jogos sem conquistar os três pontos, os vimaranenses voltaram a perder (2-1), desta feita na Mata Real frente ao Paços de Ferreira, num jogo que até começaram a sorrir. Emblema minhoto fica mais longe dos lugares europeus.

Jogo difícil na Mata Real, com as duas equipas à procura de conseguir os três pontos. O Paços, à medida que o jogo foi avançando, foi começando a encontrar mais espaços, principalmente pelo zona central, tendo conseguido posicionar-se no meio-campo da equipa adversária.
O Vitória foi capaz de segurar o jogo, conseguindo chegar à baliza do Paços de Ferreira, estabilizando a partida.
Com um grande passe de Marcus Edwards, no início da jogada, a conseguir desmarcar Rochinha, que assistiu Estupiñan para inagurar o marcador e logo para o conjunto da cidade berço. A bola ainda bateu primeiro no poste, ganhando um efeito caprichoso, mas acabou mesmo por entrar na baliza defendida por Jordi.

O Paços de Ferreira tentou reagir ao golo sofrido, procurando controlar o esférico, e dez minutos depois viu os seus intentos materializados em golo. O empate surge numa verdadeira obra de arte, com um golaço de João Pedro. Cruzamento pela esquerda e um pontapé de bicicleta coloca o jogo de novo empatado.
Até ao intervalo, o jogo tornou-se cada vez mais equilibrado, com ambas as equipas a tentarem surpreender com remates fora da área para grandes defesas de ambos os guarda-redes.
O empate no final dos primeiros 45 minutos espelhava o bom futebol praticado por ambos os conjuntos.
Para a segunda etapa, Pepa e João Henriques não mexeram nos onze iniciais e foi o Paços de Ferreira a entrar melhor, mais pressionante e quase que chegava ao golo logo ao minuto 46.
Num primeiro quarto de hora de domínio, os castores materializaram o seu poderio no segundo golo, desta feita por intermédio de Hélder Ferreira, no mi- nuto 62. Cobrança de uma falta na esquerda e o extremo a cabecear para a reviravolta no marcador.

Apesar das mudanças no onze por parte da equipa de Guimarães, que arriscou ao tirar um médio e colocar um avançado, o Vitória sentiu dificuldades em chegar à área do Paços de Ferreira.
Em contra-partida, os castores substituíram os dois marcadores da equipa, e continuaram a pressão aos vimaranenses, tentando fazer mais um golo.
A equipa da casa conseguiu gerir a vantagem no jogo, fosse através da posse de bola, fosse defensivamente.
A formação treinada por Pepa decidiu não descer as linhas e continuar a disputar o jogo sem perdas de tempo. Apesar disso, numa saída em falso de Jordi, os minhotos tiveram o empate nos últimos instantes da partida.
Com esta derrota, os vimaranenses ficam em sexto lugar, com 32 pontos, enquanto que o Paços amlia a distância, estando agora com 38 pontos, mais seis que os vitorianos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho