Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Crianças expressam o imaginário através do Teatro de Sombras
Município de Esposende ao lado dos pescadores

Crianças expressam o imaginário através do Teatro de Sombras

Atletas de 16 nacionalidades correm 6.ª Meia Maratona de Famalicão

Crianças expressam o imaginário através do Teatro de Sombras

Braga

2018-08-29 às 06h00

Paula Maia Paula Maia

Na penúltima sessão das Oficinas de Verão do Theatro Circo, os participantes deram asas à imaginação e criaram as suas próprias personagens para construírem um Teatro de Sombras.

Foi com o recurso ao imaginário que um grupo de crianças criou, ontem, no âmbito de mais uma Oficina de Verão do Theatro Circo, um Teatro de Sombras. A fachada do edifício do Theatro Circo constituiu o ponto de partida do trabalho, mas a narrativa, construída através de personagens imaginárias, partiu da criatividade dos quinze participantes que integraram aquela que é a penúltima oficina dinamizada pelo Theatro Circo este mês de Agosto.
“As crianças recortaram personagens em cartolina preta. Depois fizerem um cenário com papel vegetal onde as personagens foram colocadas para, com recurso a uma luz de fundo, criarem um Teatro de Sombras, que não é mais do que a sombra das figura que as próprias crianças recortaram”, explica Rui Oliveira, do Centro Artístico ‘A Casa ao Lado’, instituição sediada em Vila Nova de Famalicão.

Se a técnica está delineada, a imaginação não tem limites. É através dela que os mais novos criam as suas próprias histórias, a suas próprias personagens. E como não podia deixar de ser, o teatro serve como fonte de inspiração para a pequenada. “Temos sempre um elemento do teatro presente e que, neste caso, é a fachada do edifício que serve de cenário à história criada”, continua Rui Oliveira.
Esta oficina de Teatro de Sombras tem um duplo objectivo: “que as artes manuais são muito importantes e que com as mãos podem criar tudo”, afirma o responsável pelo Centro Artístico ‘A Casa ao Lado’, considerando que esta é uma forma de expressão por excelência.

Maria Afonso foi uma das 15 crianças que integraram esta oficina. Aficcionada das artes, Maria é presença habitual nas oficinas de Verão do Theatro Circo. “Faz-me sentir relaxada”, confessa a participante, de 11 anos, desvendando que o que mais gosta de fazer nestas actividades é pintar.
Laura, de 9 anos, foi outra das participantes. “Gosto de actividades manuais, desenhar, colar, pintar”, afirma.
Já?Bernardo, de 12 anos, é outro dos participantes habituais destas sessões. Tal como as crianças da sua idade gosta de videojogos, mas considera que “é importante variar as actividades nas férias”.
“Gosto de trabalhos manuais e, sobretudo, de ver o resultado final”, continua.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.