Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Contágio está estagnar no concelho de Braga
Mais 350 infectados e 14 óbitos no país

Contágio está estagnar no concelho de Braga

Universidade Sénior de Monção: ano mais curto, mas pleno de recordações

Contágio está estagnar no concelho de Braga

Braga

2020-05-22 às 06h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Em Braga, o número de novos casos de Covid-19 cresceu apenas duas dezenas desde o dia 11 de Maio. Contam-se agora 1342 infectados.

Desde 11 de Maio, o concelho de Braga registou apenas mais 20 casos confirmados de Covid-19, um número que mostra que a pandemia tende a estagnar. No entanto é necessário ter em atenção que estes dados ainda não reflectem o resultado da segunda fase de desconfinamento iniciada na segunda-feira.
Os números do concelho são revelados pelo presidente da Câmara que começa por realçar que se mantém a discrepância entre os dados que são divulgados pela Direcção Geral da Saúde e os que lhe são transmitidos pela autoridade de saúde local. “Para nós, os locais são os dados válidos”, explica Ricardo Rio, dando conta que anteontem, ao final do dia, o concelho registava 1342 casos confirmados de Covid-19, 705 recuperados e 62 óbitos.
Os 1342 casos estão bem acima dos 1199 que a DGS atribuía ontem ao concelho.

No desenrolar da situação pandémica, Ricardo Rio realça precisamente a estagnação no aparecimento de novos casos, realçando que vinte casos em quase dez dias demonstra que a situação parece estar a ficar controlada. “No entanto, é muito importante que as pessoas percebam que esta análise ainda não reflecte a segunda fase do desconfinamento. Isso só acontecerá dentro de alguns dias”, alertou.
Com o desconfinamento em marcha, Ricardo Rio considera que o fundamental é que as pessoas voltem a ter confiança para andar na rua, frequentar o comércio e a restauração.
O edil tem procurado sentir o pulso à retoma da actividade económica e sente que ela está a desenvolver-se de forma gradual, precisamente muito dependente desse “reconquistar da confiança”.
O regresso à (nova) normalidade implica ainda que se continuem a cumprir as regras e recomendações das autoridades de saúde, ou seja, desfrutar da liberdade, mas com responsabilidade.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho