Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Confraria quer afirmar Bom Jesus como novo pólo cultural da cidade
Viana do Castelo: Luís Nobre debate temas centrais com embaixadora da Noruega

Confraria quer afirmar Bom Jesus como novo pólo cultural da cidade

BabeliUM celebra Dia Europeu das Línguas

Confraria quer afirmar Bom Jesus como novo pólo cultural da cidade

Braga

2017-12-12 às 06h00

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

Um marco incontornável para quem visita a cidade, mas o Bom Jesus vai muito além da vertente religiosa e arquitectural. A Confraria do Bom Jesus vai mostrar isso mesmo num ciclo de conferências.

Citação

O Bom Jesus quer tornar-se no novo pólo cultural de Braga. É, pelo menos, esse o objectivo da Confraria do Bom Jesus do Monte, que vai promover um ciclo de conferências sobre o santuário, já a partir do próximo mês de Janeiro, e que vão muito além da vertente arquitectónica, procurando-se analisar as mais diversas circunstâncias que ao longo dos tempos construíram este lugar idílico, hoje uma referência incontornável para quem visita a cidade.

O ciclo de conferências intitula-se ‘O Bom Jesus na circunstância dos tempos’ será dinamizado todas as primeiras sextas-feiras do mês e a primeira terá lugar já no próximo dia 5 de Janeiro de 2018, vertentendo sobre a questão das ‘Romagens e Peregrinações na Idade Média Portuguesa’ e que contará com a análise de docente José Marques, da Universidade do Porto.

“O nosso grande objectivo é que o Bom Jesus se afirme também como pólo cultural da cidade de Braga que ultrapassa claramente a sua dimensão apenas religiosa - a qual, hoje em dia, infelizmente se vai esvaindo cada vez mais”, referiu Aurélio Oliveira, professor e mesário da confraria.

“De facto, hoje, a dimensão turística aquela que mais se evidencia e que também caracteriza o Bom Jesus”, apontou o responsável, ontem, na conferência de imprensa que apresentou o ciclo de conferências.

Mas mais do que uma simples conferência, o objectivo da Confraria do Bom Jesus do Monte é que estas sextas-feiras sirvam também de convívio e confraternização, para além da reflexão que é proposta, e, por isso mesmo, os participantes terão direito a um pequeno cocktail para afagar o estômago a preço low coast, enquanto a discussão se prolonga um pouco mais.

“Nós queremos nesta conferências abordar vários outros aspectos do Bom Jesus, desde a romântica à devocional, da mais filosófica à comportamental, atravessando com elas o nascimento e construção do Bom Jesus que hoje temos”, assinalou Aurélio Oliveira.

Das conferências sairão quatro novas obras escritas sobre o Bom Jesus, sendo que a última das quais conta já com o apoio do Instituto Universitário da Maia. “Gostaríamos muito que outras entidades e empresas nos apoiassem também na edição das outras obras, uma vez que se trata de mais um contributo que é dado à candidatura do Bom Jesus a património mundial”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho