Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Concerto que encheu Igreja da Oliveira chega a livro
Estudante do IPCA ganha bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian

Concerto que encheu Igreja da Oliveira chega a livro

Município de Esposende abdica de 2 milhões de euros da taxa de IMI

Concerto que encheu Igreja da Oliveira chega a livro

Vale do Ave

2019-10-13 às 16h00

Redacção Redacção

Música Mágica foi apresentado em Dezembro. Registos em livro, documentário e edição digital pretendem fixar peça criada a partir de Guimarães

Música Mágica, o concerto para órgão ibérico que foi apresentado, no final do ano passado, na Igreja da Oliveira, em Guimarães, chega agora a livro. O espetáculo que lotou o templo vimaranense a 29 de Dezembro do ano passado deixa um legado do processo de trabalho que permitiu criar uma peça de música erudita contemporânea especificamente a partir da cidade.
No livro, que foi apresentado neste sábado no Museu de Alberto Sampaio, com a presença da vereadora da Cultura, Adelina Pinto, registam-se as pautas e notas de execução de Sérgio Bastos e Pedro Augusto, a quem coube a direcção artística do projecto. Essa edição pretende fixar o conteúdo e motivações desta nova criação, feita a partir de uma residência artística, e que foi pensada especificamente para o órgão da Igreja de Nossa Senhora da Oliveira.
Na mesma sessão, foi apresentado um documentário, de Carolina Ribeiro, em que todo o processo de criação de Música Mágica é registado. Esse filme será também disponibilizado online a partir desta semana.
Música Mágica tem também uma edição digital. O registo que agora poderá ser ouvido foi feito ao vivo aquando da sua apresentação pública e já está disponível na plataforma bandcamp. O concerto Música Mágica – que integrou a programação Guimarães, Cidade Natal, promovida pelo Município no final do ano – foi gravado pela Baco Fonografias.
A peça de música erudita contemporânea foi criada por Sérgio Bastos e Pedro Augusto e executada ao vivo por Sérgio Bastos e Carole Reis, com a colaboração de Pedro Augusto e Francisco Fernandes. É esse registo que chega agora aos meios digitais, através da plataforma Bandcamp, com uma edição que será disponibilizada para todo o mundo a partir do próximo sábado, 12 de Outubro.
“Música Mágica” é uma peça inteiramente nova, desvinculada da tradição litúrgica no uso deste instrumento, mas enraizada noutro tipo de preocupações, que?se relacionam com, por exemplo, a activação acústica e a relação com a arquitectura?envolvente.
A direcção musical esteve a cargo de Sérgio Bastos e Pedro Augusto. Bastos tem formação superior em piano e colabora com projectos como Space Ensemble, Sonoscopia e com instituições como a Casa da Música e a Fundação Serralves. Actualmente é pianista acompanhador e professor de piano na Academia de Música de Castelo de Paiva, tendo exercido este cargo no Conservatório Calouste Goulbenkian de Braga, Conservatório do Porto, Conservatório da Maia, entre outros.
Pedro Augusto dedica-se às artes sonoras e apresenta desde 2003. Como músico, criou o alter-ego Ghuna X e, mais recentemente, Live Low. Compõe para cinema e teatro e trabalhou como produtor musical e engenheiro de som em diversos discos de Capicua, Black Bombaim, Calhau ou Killimanjaro. É formador, desde 2008, do Serviço Educativo da Casa da Música – Digitópia.
O projecto Música Mágica foi idealizado e produzido pela Capivara Azul – Associação Cultural. Tem o apoio do Município de Guimarães e da União de Freguesias de Oliveira, S. Paio e S. Sebastião.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.