Correio do Minho

Braga,

- +
Comissário do Plano Nacional das Artes esteve em Cerveira para assinar protocolo com a FBAC
SC Braga Innovation Hub contou com 50 projectos e regressa em 2025

Comissário do Plano Nacional das Artes esteve em Cerveira para assinar protocolo com a FBAC

Cor e alegria marcam final do ano lectivo na Frei Caetano Brandão

Comissário do Plano Nacional das Artes esteve em Cerveira para  assinar protocolo com a FBAC

Alto Minho

2023-03-22 às 21h37

Redacção Redacção

A Fundação Bienal de Arte de Cerveira já é uma entidade parceira do Plano Nacional das Artes (PNA), programa criado em 2019 sob a tutela do Ministério da Cultura e do Ministério da Educação. O protocolo foi celebrado no dia de ontem, 21 de Março, entre o Presidente da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, Rui Teixeira, e o Comissário do Plano Nacional das Artes, Paulo Pires do Vale.

Citação

A parceria tem como objetivo o apoio à conceção e acompanhamento da implementação de ações e medidas do PNA que se desenvolverão no território do Alto Minho, bem como a contribuição para a criação de ferramentas e condições para fomentar a democracia cultural, transformando as escolas em polos culturais e toda a comunidade e instituições em território educativo.

Segundo o presidente da FBAC, Rui Teixeira: “Tendo sido a Bienal Internacional de Arte de Cerveira um dos primeiros atos de descentralização cultural do nosso país, faz todo o sentido alargarmos as nossas parcerias a entidades e programas que têm igualmente como bandeira este princípio de que a cultura é de todos e para todos”. Rui Teixeira acrescentou, ainda, que a iniciativa vai ao encontro de um dos eixos estratégicos da FBAC, o da Educação: “é urgente ir ao encontro das pessoas e levar a arte a todos, sem exceção, e esse trabalho pode e deve ser
começado na Escola”. Saudando o trabalho de mediação cultural que a FBAC tem vindo a desenvolver, o Comissário do PNA, Paulo Pires do Vale, sublinhou a importância desta parceria para “aproximar as artes,os patrimónios e as culturas dos cidadãos”. Sob o mote “todos somos agentes culturais”, elucidou que o PNA pretende que os públicos sejam fruidores e produtores culturais.

Após a celebração do protocolo, teve lugar a ação de curta duração “A Sala de Aula e Sala de Museu: a perspetiva do PNA sobre a relação entre a Escola e a oferta cultural dos territórios”, promovida em parceria com o Centro de Formação do Vale do Minho, onde foram ainda partilhados exemplos de projetos de sucesso que já estão a ser implementados no Alto Minho.
De referir que o Plano Nacional das Artes é um programa tutelado pelo Ministério da Cultura e pelo Ministério da Educação, que tem como missão a promoção e apoio aos processos de transformação social através da cultura, mobilizando para o efeito o poder educativo das artes, da cultura e do património imaterial e material na vida de todos os cidadãos.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho