Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Câmara Municipal adquire pintura “Havemos de ir a Viana” de Mariana Homem de Mello para expor no Museu do Traje
Orçamento Participativo: Propostas a pensar na qualidade de vida do cidadão

Câmara Municipal adquire pintura “Havemos de ir a Viana” de Mariana Homem de Mello para expor no Museu do Traje

Barcelos é oficialmente membro da ‘Creative Tourism Network’

Câmara Municipal adquire pintura “Havemos de ir a Viana” de Mariana Homem de Mello para expor no Museu do Traje

Alto Minho

2019-08-17 às 14h12

Redacção Redacção

"Viana do Castelo passa a estar associada não só ao poema de Pedro Homem de Mello, como ao fado imortalizado por Amália Rodrigues e, agora à tela pintada pela descendente, num verdadeiro ciclo artístico", referiu ainda José Maria Costa.

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, José Maria Costa, anunciou a compra da pintura “Havemos de ir a Viana”, da pintora Mariana Homem de Mello, para expor a obra no Museu do Traje. O anúncio foi feito durante uma visita à exposição com o mesmo nome da pintura, da artista neta de Pedro Homem de Mello, que está patente na Galeria Noroeste da Fundação Caixa Agrícola do Noroeste até 27 de setembro.
O autarca indicou que, no próximo ano, o Museu do Traje vai ser renovado e acolherá novas exposições, considerando que o quadro agora adquirido “será uma bonita memória de Pedro Homem de Mello, da nossa identidade e cultura”.
"Viana do Castelo passa a estar associada não só ao poema de Pedro Homem de Mello, como ao fado imortalizado por Amália Rodrigues e, agora à tela pintada pela descendente, num verdadeiro ciclo artístico", referiu ainda José Maria Costa.
Já Mariana Homem de Mello mostrou-se orgulhosa por poder deixar parte da sua obra em Viana do Castelo. “"Foi a melhor coisa que me podia ter acontecido.  É como se deixasse um bocadinho de mim, aqui (Viana do Castelo) para sempre. Acho que o meu avô ia ficar muito contente. A nossa terra é Viana, Afife e o Minho. São estas cores e estas tradições”, frisou.
“O meu avô adorava esta terra. Dizia sempre ‘A minha Terra é Viana’, frase que deu agora nome a um dos meus quadros. Na verdade, Viana do Castelo diz muito à minha família”, garantiu a pintora, que apresentou quadros alusivos à poesia do avô, mas também a Cabanas, na freguesia de Afife, ao folclore minhoto, a Santa Luzia e ao Coração de Viana. “As cores do Minho estão sempre presentes nos meus quadros, mesmo que inconscientemente”, garantiu.


Mariana Telles da Silva Homem de Mello nasceu no Porto no dia 3 de novembro de 1974, tendo vivido sempre em Lisboa. Em 1992, frequentou o curso de Desenho da Sociedade Nacional de Belas-Artes de Lisboa e, uns anos mais tarde, em 2008, frequentou um curso de Pintura com a pintora Isabel Contreras Botelho.
Pinta e desenha desde sempre. A sua pintura foi, durante os primeiros anos, figurativa e expressionista. Em 2015 iniciou uma nova fase, abstrata, com trabalhos que, em mente, não apresentam nenhuma estética pré-concebida, criando subconscientemente a sua pintura em camadas através de gestos espontâneos e expressivos.
Os seus quadros encontram-se em coleções particulares em vários países. Está representada na Saatchi Gallery, em Londres e na Artmajeur, em França. Utiliza vários tipos de materiais como o acrílico, óleo, têmpera e carvão.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.