Correio do Minho

Braga, terça-feira

Câmara de Vizela teme que CTT estejam a preparar o encerramento
Município de Ponte de Lima distribui apoio financeiro de 210 mil euros por 74 associações locais

Câmara de Vizela teme que CTT estejam a preparar o encerramento

Póvoa de Lanhoso: Talentos desfilam no Parque do Pontão

Vale do Ave

2018-07-20 às 15h16

Redacção

Vítor Hugo Salgado, presidente da Câmara Municipal de Vizela, está preocupado com o eventual fecho dos CTT. Autarca já comunicou receio à administração da empresa e ao primeiro-ministro.

A Câmara Municipal de Vizela receia que os CTT se estejam a preparar para encerrar naquela cidade, preocupação que já foi comunicada à administração da empresa e ao primeiro-ministro.
“As medidas adoptadas consubstanciam uma manifesta e constante redução dos serviços prestados, com a forte possibilidade de, atendendo à metodologia adoptada noutras localidades, aquela empresa se encontrar a preparar o encerramento da referida estação dos CTT, em total prejuízo das populações e das empresas do concelho”, sublinha o presidente da Câmara Municipal de Vizela, Vítor Hugo Salgado.

O presidente afirma ser “incompreensível para o município a forma como a empresa tem gerido os serviços prestados no concelho, em especial pela alteração do centro de distribuição de correspondência da estação dos CTT de Vizela para uma estação do concelho de Guimarães, originando, desta forma, sucessivos e reiterados atrasos na distribuição da correspondência”.
O autarca acrescenta que em Junho foi anunciado pelos CTT, “sem qualquer consulta” à câmara municipal, “que determinados serviços, nomeadamente entrega de correspondência registada, passariam a ser efectuados num quiosque existente no concelho”.

Vítor Hugo Salgado alerta que, “não obstante a medida ter sido anunciada pela empresa como um complemento ao serviço prestado pela estação dos CTT da cidade, verifica-se actualmente que o serviço de levantamento de correspondência registada já não é prestado naquela estação”, com os utentes a ser “encaminhados para o referido quiosque”.
A Câmara Municipal de Vizela entende que os CTT, enquanto empresa concessionária de um serviço público, não pode, “por questões de mera gestão empresarial, diminuir injustificadamente a prestação de um serviço público, assim como a respectiva qualidade ou, pura e simplesmente, deixar de prestar os respectivos serviços às populações e empresas do concelho de Vizela”.

Vítor Hugo Salgado sublinhou, por outro lado, ter sido solicitado ao Governo, que sejam tomadas “as medidas necessárias” junto dos CTT, “no sentido de obstar ao encerramento da estação de Vizela”.
“O município de Vizela fará tudo o que estiver ao seu alcance para impedir o encerramento da estação dos CTT de Vizela, na defesa dos seus interesses do concelho”, reforçou o autarca.
A autarquia questionou os CTT sobre qual a posição da empresa quanto ao sucessivo e reiterado atraso na distribuição da correspondência no concelho, assim como se é intenção da empresa proceder ao encerramento da estação de Vizela. A câmara solicitou ainda ao Governo de Portugal que tome as medidas necessárias junto da empresa, enquanto concessionária de um serviço público.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.