Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Câmara de Fafe continua a investir na requalificação urbana
Rio aponta inovação como fonte de resiliência dos territórios

Câmara de Fafe continua a investir na requalificação urbana

É preciso rentabilizar recursos do mar

Câmara de Fafe continua a investir na requalificação urbana

Vale do Ave

2021-01-18 às 11h11

Redacção Redacção

Mais de meio milhão de euros investidos nos arruamentos do Retiro

A Câmara Municipal de Fafe está a levar a cabo a requalificação urbana nos arruamentos da Rua do Calças, Trav. 1 do Calças, Trav. Do Calças, Trav. Da Fraternidade, Rua da Liberdade, Rua da Paz, Rua da Igualdade, Praceta da Paz e Trav. da Paz, com a finalidade de reorganizar o espaço coletivo e reforçar a unidade com os restantes sistemas espaciais existentes na malha urbana atual, construindo assim um espaço diferenciado e de inclusão, um local de acesso a todos os habitantes, através da eliminação das barreiras arquitetónicas.

Para o Presidente da Câmara Municipal, Raul Cunha, “com esta intervenção pretendemos concretizar as opções políticas assumidas e continuar o esforço de investimento e desenvolvimento do nosso concelho . Estamos a executar obras de melhoria das acessibilidades e do espaço público em todo o concelho, procurando consolidar o objetivo de dar mais e melhores condições de vida e modernidade a todos os Fafenses.

As pessoas e o seu bem estar são uma preocupação constante que temos. A realização destas obras e consequente manutenção do investimento são também uma forma de impulsionar e dinamizar a economia através da manutenção de empregos e respetivos vencimentos dada a atual conjuntura que vivemos.” salientou o Autarca.

Concluiu, salientando que “a coesão territorial e o desenvolvimento harmonioso do concelho sempre foi um dos nossos objetivos e preocupações. Este é um objetivo que mantemos desde que assumimos funções e para o qual destinamos uma verba considerável.”

O projeto desta intervenção consistiu na análise e interpretação do espaço público, através da observação das fragilidades, tanto pontuais como as globais, levando à reorganização das principais morfologias do espaço urbano, das quais, a requalificação dos arruamentos do Retiro, a definição dos perfis dos arruamentos, passeios com pequenos espaços ajardinados, a localização dos sistemas de iluminação pública, o mobiliário urbano, a sinalética rodoviária e informativa, o sistema de armazenamento de lixo e as redes de infraestruturas.

Esta requalificação surge pela necessidade de recuperar o espaço comum, convertendo-o em espaço essencialmente de circulação e de participação, dando um contributo para a socialização como lugar de encontro da população local, invertendo a tendência atual pela constante degradação.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho