Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Câmara de Fafe assinou novo acordo colectivo de trabalho
Freguesia de Ferreiros já tem abastecimento de água

Câmara de Fafe assinou novo acordo colectivo de trabalho

Vaudeville Rendez-Vous promove oficinas de circo contemporâneo

Vale do Ave

2019-01-10 às 10h00

Redacção

Câmara de Fafe assinou, ontem, com o STAL, o novo acordo colectivo de trabalho do município, que repõe alguns dos direitos que tinham sido retirados aos colaboradores.

A reposição de alguns dos direitos retirados aos trabalhadores aquando da crise financeira que assolou o país é o principal objectivo do acordo colectivo de trabalho que o Município de Fafe assinou ontem com a STAL- Sindicato Nacional dos Trabalhadores da Administração Local e Regional e Empresas Públicas, Concessionárias e Afins.
“Os trabalhadores são o capital mais valioso de qualquer empresa ou instituição. O acordo que hoje assinamos permite que continuemos a proteger os nossos trabalhadores, dando-lhes as melhores condições de trabalho e dessa forma dignificar ainda mais a instituição”, afirmou Raul Cunha no decorrer da cerimónia.
“O que nos motiva é ter uma prática coerente com o nosso discurso. Não é possível defender o direito ao trabalho, às melhores condições de trabalho e na prática não concretizarmos”, acrescentou o edil.
O autarca concluiu, referindo que “a Câmara tem feito um esforço contínuo para promover um trabalho digno e um trabalho com direitos a todos os seus funcionários”.
João José Pereira de Oliveira, dirigente do STAL, salientou “a relação cordeal com a Câmara Municipal de Fafe e o ambiente de lealdade desta parceria”.
“A relação deste Município com os seus trabalhadores não nos merece quaisquer reparos, desde as condições de trabalho até às próprias instalações físicas”, referiu o sindicalista.
Em concreto sobre o novo acordo colectivo de trabalho, referiu que “não foi difícil chegar até ele. Tivemos abertura total e transparência por parte do Município de Fafe, o que muito nos apraz. Este acordo espelha aquilo que é possível, mediante a lei. Não traz muito de novo, mas devolve aos trabalhadores algumas condições que lhes foram retiradas”.
Terminou afirmando que “se houver muitos exemplos como o executivo de Fafe, os trabalhadores sairão a ganhar”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.