Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Câmara de Caminha vai poupar 1,6 ME na regularização da dívida da água
Falsa psiquiatra tinha consultório em casa

Câmara de Caminha vai poupar 1,6 ME na regularização da dívida da água

Capital da Cultura do Eixo Atlântico dá palco a jovens prodígios do violino

Câmara de Caminha vai poupar 1,6 ME na regularização da dívida da água

Alto Minho

2020-02-13 às 14h00

Redacção Redacção

Negociações com a empresa Águas do Norte culminaram com a assinatura de um Acordo de Regularização de Dívida entre o município e a empresa.

A cessão de créditos ao Banco Europeu de Investimento por parte da empresa Águas do Norte vai permitir ao Município uma poupança de cerca de 1,6 milhões de euros nos próximos anos, durante o período em que decorre o processo de regularização de dívidas de água e saneamento. A cessão de créditos e demais cláusulas nela implicadas foram aprovadas, por maioria na última reunião do executivo.

O assunto remete para as negociações desenvolvidas pela autarquia com a empresa Águas do Norte, que culminaram, em Fevereiro do ano passado, com a assinatura de um Acordo de Regularização de Dívida (ARD) entre o Município de Caminha e as Águas do Norte. Este acordo previa a liquidação de 6.703. 411,33 euros à empresa, no prazo de 25 anos, em 100 prestações variáveis trimestrais, de igual montante de capital e uma taxa de juro indexada à rentabilidade média diária dos 12 meses anteriores a cada pagamento das Obrigações do Tesouro Portuguesas a 10 anos, acrescida de 1,5%.

Uma das cláusulas desse acordo fixava a possibilidade de cessão do crédito por parte do credor, no seu todo ou em parte, a um terceiro, opção que foi agora tomada e que traz uma vantagem essencialmente financeira para o Município, que, no contexto actual, elevaria mesmo a poupança global além de 1,6 milhões de euros.
Conforme explicou o presidente da câmara, Miguel Alves, nos argumentos que suportaram a submissão da proposta à apreciação e votação do executivo, ela apresenta vantagens para o Município de Caminha que não podem ser desvalorizadas e que têm ainda a ver com a taxa fixa proposta.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.