Correio do Minho

Braga, sábado

Câmara de Braga investe 340 mil euros na reabilitação de solos e linhas de água
Três minhotos na selecção de Andebol que defronta Roménia em St.º Tirso

Câmara de Braga investe 340 mil euros na reabilitação de solos e linhas de água

Construir o futuro nas dimensões académica, criativa e humana

Braga

2018-09-19 às 06h00

José Paulo Silva

Começam dentro de dias trabalhos de reabilitação de solos e linhas de água afectados pelo incêndio de Outubro de 2017. Município recorreu a financiamento da Agência Portuguesa do Ambiente.

A Câmara Municipal de Braga arranca em breve os trabalhos de recuperação de linhas de água e solos afectados pelo grande incêndio de Outubro de 2017. A limpeza e desobstrução em rios e ribeiras implicam um investimento de 340 mil euros, tendo o Município recorrido a financiamento da Agência Portuguesa do Ambiente, através do Fundo Ambiental.
A autarquia informou que as obras decorrerão nas freguesias de Esporões, Nogueira, Fraião e Lamaçães, Nogueiró e Tenões, Santa Lucrécia e Navarra, Crespos e Pousada.

O programa abrange intervenções a montante e a jusante da área ardida e contempla a recuperação de linhas de água em incêndios de menos de 750 hectares, o que permite incluir dois pontos de intervenção no concelho.
Ontem, decorreu um sessão de formação sobre obras de reabilitação e valorização dos ecossistemas ribeirinhos após incêndios dirigida a técnicos municipais e técnicos e operários da empresa adjudicatária, bem como de operários em regime de subcontratação. A formação teve componentes teórica e prática, no edifício Gnration e numa linha de água da freguesia de Esporões, respectivamente.
Após os incêndios que afectaram o concelho de Braga no ano transacto, o Município efectuou um levantamento das linhas de água afectadas e do tipo de intervenção necessária.

A reabilitação das linhas de água permitirá o controlo dos episódios de cheias, o aumento da qualidade da água, o controlo dos processos erosivos nas margens, a melhoria da qualidade dos solos e a maior preservação da biodiversidade. Os trabalhos a executar são de corte de material arbóreo e arbustivo, remoção e reutilização de material em obra, reposição da galeria ripícola e reabilitação das condições de biofísicas de suporte. 

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.