Correio do Minho

Braga, quarta-feira

Câmara de Barcelos aprova contas de 2017
Universidade do Minho apresenta oferta cultural para a Noite Branca

Câmara de Barcelos aprova contas de 2017

Parque Desportivo da Rodovia inaugurado a 24 de Agosto

Cávado

2018-04-22 às 12h36

Redacção

Executivo Municipal de Barcelos aprovou contas de 2017 que apresenta taxas de execução de 89,1% da receita e 71% da despesa. Destaca-se a poupança corrente de 17,7 milhões de euros e um saldo de 12,9 milhões no fecho do ano.

Em 2017, a Câmara Municipal de Barcelos reduziu a dívida do Município para 13,2 milhões de euros, sendo 12,2 milhões a entidades bancárias e 1,1 milhões a fornecedores. De realçar que o prazo de pagamento a fornecedores está a ser cumprido, fixando-se em 20 dias.
Os dados constam nos documentos de prestação de contas de 2017 aprovados em reunião do executivo municipal.
O documento, que foi remetido à Assembleia Municipal para apreciação e votação, demonstra a matriz política da gestão municipal pautada pelo rigor e equilíbrio das contas municipais, com apoio às empresas, às instituições e às famílias no desenvolvimento sustentado do concelho, refere a autarquia em comunicado.

A Prestação de Contas de 2017 apresenta bons níveis de execução orçamental, com receitas no valor de 62,5 milhões de euros (89,1% de execução) e despesas no valor de 50,6 milhões de euros (71%).
Destaca-se uma poupança corrente de 17,7 milhões de euros e um saldo financeiro de encerramento do exercício no valor de 12,9 milhões de euros.
O exercício reflecte o ambiente económico propício ao investimento e à arrecadação de receitas que se verificou em 2017, apresentando uma excelente execução das receitas fiscais resultantes das actividades económicas, como a derrama, loteamentos e obras. A este nível, o Município consegue a melhor execução dos últimos quatro anos, registando taxas de execução superior a 100% nos impostos directos, taxas e transferências, lê.-se na nota emitida pela autarquia liderada por Costa Gomes.

A despesa corrente, no valor de 32.828.303 euros, é a mais baixa dos últimos quatro anos. As despesas de funcionamento, no valor de 27.724.46 euros, aumentaram ligeiramente em 2017, embora continuem inferiores aos anos de 2014 e 2015.
No âmbito do funcionamento do Município, regista-se um aumento do número de trabalhadores com contrato de trabalho por tempo indeterminado, passando de 531 (em 2016), para 597 (em 2017) e concretizando o plano de estabilização do quadro de pessoal, tal como referido no documento das Opções do Plano e Orçamento para 2017.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.