Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Cidade e UMinho apresentam-se aos novos alunos da academia
PS: Artur Feio reconduzido na comissão concelhia com 70% dos votos

Cidade e UMinho apresentam-se aos novos alunos da academia

Vila Verde vai ajudar famílias carenciadas a pagar rendas

Ensino

2017-09-14 às 06h00

Patrícia Sousa

Alguns tímidos, outros mais faladores. Uns já habituados a estas andanças, outros ainda a viver a primeira experiência universitária. Ontem as filas continuavam no pavilhão desportivo da Universidade do Minho (UMinho). Novos alunos apresentam-se para fazer a matrícula. Mas a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) preparou, como já é habitual, um programa de acolhimento para dar as boas-vindas a todos. Conhecer as dinâmicas da universidade e da cidade é o objectivo da AAUM juntos dos novos alunos, que podem fazer a matrícula até amanhã.

Alguns tímidos, outros mais faladores. Uns já habituados a estas andanças, outros ainda a viver a primeira experiência universitária. Ontem as filas continuavam no pavilhão desportivo da Universidade do Minho (UMinho). Novos alunos apresentam-se para fazer a matrícula. Mas a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) preparou, como já é habitual, um programa de acolhimento para dar as boas-vindas a todos. Conhecer as dinâmicas da universidade e da cidade é o objectivo da AAUM juntos dos novos alunos, que podem fazer a matrícula até amanhã.

Sofia Alcaide, vice-presidente do Departamento Pedagógico da AAUM, referiu que o programa de acolhimento é idêntico ao do ano passado, quando a recepção passou a realizar-se no pavilhão nave 2. “Aqui temos a possibilidade de realizar mais dinâmicas para desenvolver a temática escolhida ‘Era uma vez’, dando oportunidade de mostrar a imensidade de actividades existentes na UMinho e na cidade”, explicou Sofia Alcaide.

Para além dos vários grupos culturais, que estão presentes, com o objectivo de dar a conhecer as actividades, são muitas as empresas privadas e instituições públicas que aproveitam a oportunidade para se mostrar. “Os primeiros dois dias, como vieram muitos alunos, quando aqui chegavam vinham muito cansados. A partir de hoje (ontem) já vêm mais dispersos e não têm que esperar tanto, por isso, estão mais disponíveis para conhecer e saber tudo”, confessou aquela responsável.

E Sofia Alcaide contou que todos os novos alunos têm dúvidas e anseios. “É normal, muitos deles não conhecem a cidade, outros são de cá mas não conhecem a universidade. Aparecem sempre muito interessados e querem sentir-se integrados”.
Este ano, são 30 os voluntários/multiplicadores que se inscreveram na AAUM para ajudar neste acolhimento. “Esta actividade também é muito importante para todos eles, conhecem muita gente a prendem muito também”, referiu.

O Correio do Minho falou com Eugénia Vieira, uma das voluntárias, que confidenciou que “os alunos não chegam preparados para as dificuldades burocráticas, por isso, ficam nervosos e ansiosos”. Cadeiras, opções, compra de livros, quando começam as aulas são as principais questões colocadas pelos novos estudantes aos voluntários que os estão a ajudar na integração na academia e na cidade.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.