Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Chegou ao fim o ciclo de Jorge Paixão no Sp. Braga
Cinema com causas ambientais vai às escolas em Vila Nova de Famalicão

Chegou ao fim o ciclo de Jorge Paixão no Sp. Braga

Escolas de Famalicão não perdem cinema de qualidade

Desporto

2014-05-15 às 06h00

Paulo Machado

É oficial a saída de Jorge Paixão do comando técnico do Sporting de Braga. O clube agradeceu em comunicado “todo o empenho e profissionalismo” do treinador.

Fim de ciclo de Jorge Paixão no Sporting de Braga. Tal como se previa, a SAD do clube bracarense anunciou ontem, em comunicado, que não procederá à renovação de contrato com o técnico que foi a escolha para suceder a Jesualdo Ferreira no passado mês de Março. Numa breve nota comunicada no site oficial do clube, regista-se o agradecimento da SAD do Sporting de Braga por “todo o empenho e profissionalismo demonstrado por Jorge Paixão, e respectiva equipa técnica, ao longo dos últimos meses em que assumiu o comando técnico do clube”.
A SAD do Sporting de Braga deseja, ainda, as “maiores felicidades ao treinador no futuro, quer no plano profissional, quer no plano pessoal”.

Recorde-se que o presidente do clube, António Salvador, já tinha dito há dois dias de que a equipa iria ter “novo treinador”. No mesmo comunicado, a SAD refere que irá anunciar “dentro em breve” o novo treinador. Apesar de ainda não ser oficial, todas as indicações apontam para a aposta em Nuno Espírito Santo, técnico que ainda está vinculado ao Rio Ave e vai disputar a final da Taça de Portugal.
Jorge Paixão, 42 anos, foi a aposta de António Salvador para preencher a vaga deixada em aberto por Jesualdo Ferreira, numa altura em que os resultados estavam aquém do esperado. Jorge Paixão realizou os últimos dez jogos do campeonato, garantindo duas vitórias (Olhanense [0-2] e Nacional [2-1]). O saldo apresentado nestes dois meses de trabalho ficou abaixo das expectativas dos arsenalistas, uma vez que o clube falhou o apuramento para as competições europeias, num desafio que já se revestia de dificuldade acrescida tendo em linha de conta o momento em que Jorge Paixão chegou ao clube. Por outro lado, não foi capaz de apurar o Sporting de Braga para qualquer final das que estaria em condições de disputar: Taça de Portugal e Taça da Liga.
Nestas duas competições, curiosamente, a formação minhota caiu aos pés do Rio Ave. E, por ironia do destino, o sucessor de Jorge paixão pode ser aquele que se revelou no principal “carrasco” dos bracarenses, ou seja, o técnico do Rio Ave, Nuno Espírito Santo.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.