Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Cerveira lança J´ia Municipal a ser comercializada pelos ourives locais
A mordomia que desfila orgulho e muita dedicação

Cerveira lança J´ia Municipal a ser comercializada pelos ourives locais

AF Braga entra com o pé direito e a golear no Lopes da Silva

Cerveira lança J´ia Municipal a ser comercializada pelos ourives locais

Alto Minho

2024-05-27 às 17h29

Redacção Redacção

Inesgotável, a criatividade cultural de Vila Nova de Cerveira tem um novo elemento identitário, sustentado num passado histórico com um futuro promissor: a Conta de Cerveira – Joia Municipal. Símbolo de estatuto social, a peça arqueológica original (séc. VI), encontrada em 1985, nas escavações do Aro Arqueológico de Lovelhe, distingue-se pela raridade, autenticidade e elegância, critérios rigorosamente respeitados na réplica em ouro idealizada pela Câmara Municipal e que passará a ser comercializada pelos ourives locais.

Citação

Assumindo a socialização patrimonial como uma ferramenta crucial para a perpetuação do legado cultural através das gerações, o Município de Vila Nova de Cerveira apresentou publicamente, esta quinta-feira, no Jardim do Solar dos Castros, a réplica da conta suevo-visigótica, numa lógica de preservação cultural, mas também de valorização socioeconómica e de atrativo turístico.

De acordo com o Presidente da Câmara Municipal, o lançamento da Conta de Cerveira – Joia Municipal é “um mergulho na riqueza da criatividade humana, devolvendo este símbolo de união e de identidade de um território a um povo”. Rui Teixeira destacou mais um “marco histórico em que Cerveira marca a diferença na cultura e na arte, neste caso em particular na arte com história, através da valorização do património histórico de Vila Nova de Cerveira”. Enquadrado na estratégia municipal “centrada na cultura, no turismo, na atratividade e na dinamização de Vila Nova de Cerveira nas várias vertentes”, o objetivo é que “a região e internacionalmente conheçam um pouco da nossa história através desta peça, adquirindo uma replica para divulgar Vila Nova de Cerveira através de uma arte como o é a joalharia”, acrescentou o autarca cerveirense.

Encontrada, em 1985, pelo conceituado arqueólogo Carlos Brochado de Almeida, aquando das escavações no Aro Arqueológico de Lovelhe, Vila Nova de Cerveira, a Conta de Cerveira evidencia uma civilização presente no Noroeste Peninsular. Trata-se de uma peça de forma bitroncocónica, composta por 95% de ouro, e 5% de prata e ferro, numa distribuição muito irregular. São 3cm de comprimento e 1.5cm de largura, a pesar 8,5gr, mas de um valor histórico incalculável.

Além de autêntica, é rara porque as contas mais aproximadas que se conhecem a nível ibérico são duas de brincos com fio torso de ouro, uma procedente de Daganzo de Arribas (Madrid), depositada no Museu Nacional de Arqueologia Espanhol (séc. VI); e a outra proveniente de Torre Condimento (Jean) guardada no Museu Arqueológico de Barcelona (séc. VI).

O lançamento da Conta de Cerveira – Joia Municipal ficou marcado pela presença de Inês Carvalho, jovem modelo cerveirense com várias participações em concursos de beleza regionais e nacionais, e que ostentou a peça durante o evento que decorreu no Jardim do Solar dos Castros.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho