Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Centro para sem-abrigo já acolheu 24 pessoas
Município continua a ‘valorizar o património’

Centro para sem-abrigo já acolheu 24 pessoas

Município de Braga suporta custos de testagem à COVID-19 a atletas dos escalões de formação

Centro para sem-abrigo  já acolheu 24 pessoas

Braga

2021-03-03 às 09h00

Marlene Cerqueira Marlene Cerqueira

Centro de acolhimento para sem-abrigo já acolheu, desde Novembro, 24 pessoas. Actualmente estão a ser apoiadas 18.

Desde Novembro, altura em que abriu as portas nas instalações da Casa de Saúde do Bom Jesus, em Nogueiró, o centro de acolhimento para pessoas em situação de sem-abrigo já acolheu 24 cidadãos. Actualmente são 18 as pessoas acolhidas neste alojamento de emergência criado pela Câmara de Braga no âmbito das respostas à pandemia causada pela Covid-19.
Nas instalações “cedidas graciosamente” pelas Irmãs Hospitaleiras do Sagrado Coração de Jesus, a autarquia implementou uma resposta “numa lógica temporária, de transição e acompanhamento, com vista a auxiliar pessoas em situação de sem-abrigo, quer de longa duração ou por força do actual contexto socioeconómico”.
Recentemente, em declarações ao ‘Correio do Minho’, o presidente da Câmara, Ricardo Rio, referiu que este centro de acolhimento registava uma procura considerável, nomeadamente por parte de pessoas que até então recusavam todas as propostas de ajuda que lhe apresentadas, optando por continuar a pernoitar na rua.
Em comunicado, a autarquia recorda que este centro de acolhimento assegura alojamento, alimentação, higiene e acesso a cuidados de saúde.
“Em simultâneo, numa óptica de (re)aquisição de competências, são trabalhados domínios como a higiene pessoal, a organização de espaços, o cumprimento de regras, a sociabilização, a gestão de conflitos e a ocupação saudável do ócio, bem como a garantia de direitos sociais, com vista à autonomização individual, num ambiente de respeito pela diferença”, acrescenta a mesma fonte.
A unidade dispõe ainda de vigilância, serviços de enfermagem e serviço social, funcionando em articulação com outros serviços que actuam nesta área, nomeadamente com a Delegação de Braga da Cruz Vermelha Portuguesa e o Centro Distrital de Braga da Segurança Social.
De realçar que esta é, também, uma resposta que se enquadra na Estratégia Local para a Integração das Pessoas em Situação de Sem-Abrigo, através do Núcleo de Planeamento e Intervenção Sem-Abrigo (NPISA) de Braga, coordenado pelo Município de Braga.
O NPISA de Braga conta com a parceira de diversas entidades, nomeadamente o ACES Cávado I, a Bragahabit, a Cáritas Arquidiocesana de Braga, a Casa de Saúde do Bom Jesus, o Centro de Acolhimento Jovens em Caminhada, o Centro de Respostas Integradas de Braga, Segurança Social de Braga; Delegação de Braga da Cruz Vermelha, Divisão de Coesão Social e Solidariedade do Município de Braga, Human Power Hub – Centro de Inovação Social, IEFP, Direcção-Geral de Reinserção Social, Hospital de Braga, PSP, Centro Cultural e Social de Santo Adrião, Projecto Homem e Cooperativa Focus.
Recorde-se que, em Março do ano passado, no início da pandemia, a unidade de retaguarda para pessoas em situação de sem-abrigo esteve a funcionar no pavilhão da EB 2,3 de Nogueira.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho