Correio do Minho

Braga, sexta-feira

- +
Centro Internacional das Artes José de Guimarães assinala Dia Internacional dos Museus
Viana do Castelo: Contas de 2020 da Câmara Municipal com resultado líquido positivo de 2,8 milhões de euros

Centro Internacional das Artes José de Guimarães assinala Dia Internacional dos Museus

‘COMPRAÇA’ estuda impacto do quotidiano urbano no Mercado Municipal de Braga

Centro Internacional das Artes José de Guimarães assinala Dia Internacional dos Museus

Vale do Ave

2021-05-13 às 14h14

Redacção Redacção

18 de maio com entradas gratuitas, visitas orientadas, oficina de artes plásticas, entre outras atividades a decorrer no CIAJG, em Guimarães

O próximo dia 18 de maio – assinalado internacionalmente como o Dia dos Museus – vai ser comemorado com entradas gratuitas nas recém-inauguradas exposições do Centro Internacional das Artes José de Guimarães (CIAJG) ao longo de todo o dia (10h00-17h00), visitas orientadas às mesmas pelas 10h00, 11h00 e 14h30 e a oficina de artes plásticas “Sorte ao Desenho, Desenho à Sorte” às 16h00, atividades com participação igualmente gratuita.

Numa altura em que o CIAJG dá a conhecer o seu novo programa artístico, “Nas margens da ficção”, para além das atividades referidas acima, será ainda realizada a segunda sessão do “Laboratório Vivo” em parceria com a Licenciatura em Artes Visuais da Universidade do Minho (14h00) e disponibilizada a conversa online “Fricções: Reescrever o museu”, com Maria Vlachou e Gisela Casimiro, a partir das 19h00 na página facebook.com/CIAJG.Guimaraes.

Para o ano de 2021, o ICOM – Conselho Internacional de Museus elegeu o tema “O futuro dos museus: recuperar e reimaginar” como mote deste Dia Internacional dos Museus, convidando os museus, os seus profissionais e as comunidades a criar, a imaginar e partilhar novas práticas de criação de valor, novos modelos de negócio para instituições culturais e soluções inovadoras para os desafios sociais, económicos e ambientais que estão por vir.

E para o próximo dia 18 de maio, terça-feira, o CIAJG convida todos a entrar e a interpretar e imaginar antigas e novas realidades. Entre as 10h00 e as 17h00, as suas oito novas exposições e diálogos com as coleções de José de Guimarães – que marcam o arranque do programa artístico “Nas margens da ficção” – podem ser visitadas livremente e têm entrada gratuita, desafiando o público a percorrer as tradições dos povos de Cabinda no “Alfabeto Africano” de José de Guimarães; a transmissão e a emancipação nas “maternidades” africanas e no trabalho de Yasmin Thayná, Maria Amélia Coutinho e Carla Cruz; o cinema de Sarah Maldoror em curto-circuito com a Sala das Máscaras; “Cosmic Tones”, de Francisca Carvalho; néons de letras e a desconstrução do signo, por José de Guimarães; as verdades e as ficções do “pasado”, com Rodrigo Hernández; um teatro de personagens insólitos, de Fernão Cruz; a máquina do mito, com Horácio Frutuoso, José de Guimarães, Kiluanji Kia Henda, Manoel de Oliveira e Anna Francheschini; e um colosso dentro do museu, com doze artistas de várias nacionalidades.

Estas mesmas exposições poderão ser igualmente visitadas com orientação de Mariana Oliveira e Teresa Arêde em três horários distintos, 10h00, 11h00 e 14h30, num percurso de 90 minutos com participação igualmente gratuita.

Neste dia, o serviço de Educação e Mediação Cultural d’A Oficina promove também uma oficina de artes plásticas pelas 16h00 dirigida a maiores de 6 anos de idade. “Sorte ao Desenho, Desenho à Sorte” desafia e interroga os mais novos perante a possibilidade de encontrar objetos mágicos dentro de um museu, e descobrir que objetos são esses e o que têm de tão especial, revelando o que podemos aprender com eles se conseguirmos acreditar no poder da magia, da criatividade e da imaginação. Uma oficina que desafia a olhar para algumas obras da coleção do CIAJG com uma atenção muito particular, sendo capaz de nos transportar através do desenho e da palavra para o campo da magia, da sorte e do acaso. Esta atividade, orientada por Luísa Abreu, tem uma lotação limitada e uma duração aproximada de 90 minutos

Durante a tarde, a partir das 14h00, o CIAJG acolhe os alunos da Licenciatura em Artes Visuais da Universidade do Minho para levar a cabo o “Laboratório Vivo #2” com Ángel Calvo Ulloa e o coletivo N.E.G. [Nova Escultura Galega], numa sessão dedicada à exposição “Complexo Colosso”.

A partir das 19h00, na página facebook.com/CIAJG.Guimaraes será disponibilizada a primeira conversa “Fricções” sob o tema “Reescrever o museu” onde será debatido o tema da linguagem no museu, com a participação de Maria Vlachou (Diretora Executiva da associação Acesso Cultura e consultora em Gestão e Comunicação Cultural) e Gisela Casimiro (escritora e artista). Nesta conversa, moderada por Marta Mestre (curadora geral do CIAJG), o CIAJG pretende refletir sobre o lugar do museu e a sua relevância no presente, colocando-o em escrutínio e olhando-o através de ângulos urgentes ou improváveis, como forma de reescrever a sua gramática e usos.

Ainda antes da celebração do Dia Internacional dos Museus, este sábado (15 maio), às 17h00, o CIAJG convida o público a participar numa conversa em torno da exposição “Complexo Colosso” em que o curador Ángel Calvo Ulloa, o arqueólogo Gonçalo Cruz, o coletivo N.E.G. [Nova Escultura Galega] e o artista Salgado Almeida “escavam” sentidos especulativos, históricos e ficcionais em torno de um achado que une os territórios da Galiza e do Norte de Portugal – o Colosso de Pedralva, uma escultura granítica, agigantada, de difícil catalogação quanto à sua origem e datação, e que atualmente está localizada numa das entradas de Guimarães.

No dia seguinte, 16 de maio, às 11h00, os Domingos nos Museus regressam ao CIAJG com a oficina de artes plásticas “Viagem ao Oriente”, orientada por Catarina Braga. Partindo da coleção de José de Guimarães promove-se uma viagem no tempo e até à China Antiga para trabalhar como um artista e pelo caminho aprender algumas histórias de uma das civilizações mais antigas do mundo. Uma oficina destinada a maiores de 6 anos de idade, tendo o valor de 2 euros e inscrição prévia através do e-mail mediacaocultural@aoficina.pt.

Recordamos que até ao final do mês de maio o CIAJG irá promover uma série de iniciativas que têm como objetivo conectar o público com arte, através de encontros que estimulam perspetivas plurais e muitas vezes contraditórias sobre o mundo. Conversas, sessões de cinema, concertos e desdobramentos no espaço digital decorrem até ao dia 29, avizinhando-se a conversa online “História, um modo de ficcionar” (21 maio, 19h00) com Luís Trindade e participação de Paulo Pena e Marta Mestre, uma sessão de cinema com a exibição de filmes da cineasta Sarah Maldoror (29 maio, 15h00), comentada por Paulo Cunha (Cineclube de Guimarães) e o concerto “A vingança das serpentes” (29 maio, 17h00), de Ece Canl?, artista, música e investigadora turca a residir no Porto, Portugal.

O programa de atividades do Dia Internacional dos Museus, bem como a restante programação do CIAJG, pode ser consultada em ciajg.pt e em aoficina.pt, podendo igualmente ser acompanhada nas redes sociais facebook.com/CIAJG.Guimaraes e instagram.com/ciajgguimaraes. Recorda-se o Centro Internacional das Artes José de Guimarães, bem como a Casa da Memória de Guimarães, podem ser visitados de terça a sexta-feira das 10h00 às 17h00 e ao sábado e domingo das 11h00 às 18h00.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho