Correio do Minho

Braga, quinta-feira

Casa de Pasto das Carvalheiras: Conceito diferente apresenta à mesa cozinha do mundo
Vila Verde: boa mesa, boa cama e um vasto património para conhecer

Casa de Pasto das Carvalheiras: Conceito diferente apresenta à mesa cozinha do mundo

Associações de Braga desenvolvem projectos de promoção da cidadania europeia

Economia

2016-04-18 às 09h08

Redacção

Aberta há quase três anos para “dar vida ao conceito de partilhar comida”, a Casa de Pasto das Carvalheiras, situada na Rua D. Afonso Henriques, apresenta “uma cozinha com base numa miscelânea de culturas e técnicas, servindo no prato vários sabores, texturas e cores”, explicou um dos cozinheiros e sócio-gerente da casa, José Luís Machado.

Aberta há quase três anos para “dar vida ao conceito de partilhar comida”, a Casa de Pasto das Carvalheiras, situada na Rua D. Afonso Henriques, apresenta “uma cozinha com base numa miscelânea de culturas e técnicas, servindo no prato vários sabores, texturas e cores”, explicou um dos cozinheiros e sócio-gerente da casa, José Luís Machado.

A participar pela primeira vez no roteiro ‘Sugestões do Chef’, uma iniciativa da Associação Comercial de Braga (ACB), com a parceria da rádio ‘Antena Minho’ e do jornal ‘Correio do Minho’, o cozinheiro e sócio-gerente elogiou o projecto. O balanço de quase três anos de portas abertas não podia ser mais positivo. “Temos tido uma aceitação muito boa e é um prazer trabalhar na cidade e fazer algo diferente”, assumiu.

A Casa de Pasto das Carvalheiras “respeita” a ideia de casa de pasto, “um local onde se está confortável e se passa bons momentos”. Por isso, a decoração foi pensada ao pormenor, não tendo ficado nada ao acaso. “Jogámos com a designação de casa de pasto, sendo um espaço clássico, mas brincando com a ideia e transformando-o num espaço moderno. As cadeiras e os candeeiros são completamente diferentes e o ambiente colorido faz com que as pessoas se sintam confortáveis e quentes”, justificou aquele responsável. E a ter em conta os clientes, sendo muitos deles turistas, que por ali passam o objectivo foi cumprido. E aqui a esplanada é outra mais-valia da casa, dando “ainda mais calor às refeições”.

A carta é alterada integralmente todos os meses. “A ideia é as pessoas serem sempre surpreendidas. Apresentamos pratinhos e os clientes vão partilhando, transformando a refeição num momento de convívio e experimentação”, justificou José Luís Machado, referindo que os pratos vão ao encontro das culturas e técnicas portuguesas, orientais, africanas e até sul-americanas. José Luís Machado admitiu ainda que o segredo do sucesso é o trabalho de equipa.

Ao almoço, no restaurante tem, para além da carta, sugestões alternativas mais acessíveis. Entretanto, às quartas-feiras ao jantar há ‘Pasto livre’, onde por 20 euros os clientes podem degustar uma série de pratos seleccionados pelos cozinheiros.
À mesa não faltam este mês, para além do prato quase ex-libris da casa, os queques de alheira, a salada de pato confitado com espinafres e ovo cozido a baixa temperatura, atum com molho de lichias, coentros, legumes, amendoim e vinagrete thai ou camarão com caril vermelho com noodles de arroz e manga verde.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.