Correio do Minho

Braga,

- +
Carlos Carvalhal: “Temos de acabar com erros individuais, que custam caro”
Sete metros de chocolate solidário revertem a favor das instituições

Carlos Carvalhal: “Temos de acabar com erros individuais, que custam caro”

APLOG reuniu responsáveis empresariais e políticos

Carlos Carvalhal: “Temos de acabar com erros individuais, que custam caro”

Desporto

2021-10-17 às 06h00

Ricardo Anselmo Ricardo Anselmo

Carvalhal sublinhou vontade da equipa em regressar à competição, na ressaca de duas semanas em que se procurou “melhorar tudo, defensiva e ofensivamente”. Em alerta para os perigos do Moitense.

O SC Braga começa esta tarde (15 horas), no Barreiro, frente ao Moitense, do distrital de Setúbal, a defender o estatuto de vencedor da Taça de Portugal. Os guerreiros não competem há duas semanas, por causa dos jogos das selecções, e tendo em conta o último resultado obtido, frente ao Boavista, a vontade era a de “jogar o mais rápido possível”. Ainda assim, este hiato competitivo foi aproveitado, confirma Carvalhal, para “rectificar algumas coisas” e “imprimir mais ritmo na equipa”.

“Trabalhámos no equilíbrio de esforços, há jogadores que chegaram mais tarde, têm ritmos diferentes, o Sequeira, o Ricardo Horta e o Castro vieram de paragens, o Iuri Medeiros e o Moura quase de um ano de paragem, o Chiquinho veio sem jogar com regularidade, tal como o Diogo Leite, o Yan Couto também chegou mais tarde. Tem sido um processo natural da construção da equipa, queremos atingir o ponto de equilíbrio e é natural que o nível suba”, projectou o técnico arsenalista, que avisou: “Estamos a cometer muitos erros individuais, temos de acabar com isso, porque estão a custar-nos pontos”, admitiu, lançando o encontro desta tarde, frente a um adversário que milita numa competição distrital mas que, ainda assim, merecerá total atenção por parte do SC Braga.

“Lembro-me que, no Leixões, na época em que fomos à final, o jogo mais difícil foi com o Pevidém e no Braga, na época passada, o que nos custou mais a ganhar foi com o Trofense, vencemos já nos descontos, com o golo do Galeno”, lembrou Carvalhal que, questionado acerca das palavras do presidente António Salvador, garantindo a continuidade do técnico até ao final da época, diz ter sentido sempre apoio, assumindo não ter ficado surpreendido com a declaração.

Outro dos temas do momento e que, naturalmente, mereceu um comentário por parte do técnico, foi a recente renovação de contrato do capitão Ricardo Horta, que estendeu o vínculo com o clube até 2026.
“Vai reforçar a sua posição, mas, acima de tudo, o Sporting de Braga tem um grande capitão e um grande homem a defender as cores do clube”, disse, lançando também o ciclo exigente de jogos que hoje se inicia.
“Temos que abordar isto jogo a jogo, fizemos assim o ano passado e será assim este ano. O objectivo agora é passar em frente na Taça, depois, vamos abrir a janela na Liga Europa e assim sucessivamente. Temos um plantel curto, mas que nos dá garantias, e estes jogos podem ser oportunidades para os jovens.”

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho