Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Carlos Carvalhal: “Não olhamos para a classificação, mas para o que conseguimos fazer”
Júlia Fernandes classificou projecto Medivida de "extrema importância”

Carlos Carvalhal: “Não olhamos para a classificação, mas para o que conseguimos fazer”

Desconfinamento atrai mais clientes às lojas e significa esperança na retoma económica

Carlos Carvalhal: “Não olhamos para a classificação, mas para o que conseguimos fazer”

Desporto

2021-03-01 às 06h00

Joana Russo Belo Joana Russo Belo

Carlos Carvalhal só pensa jogo-a-jogo e garante que o SC Braga não olha para a tabela da I Liga, onde segue no segundo lugar. Técnico realçou forma como a equipa soube defender.

O SC Braga saiu da Madeira no segundo lugar do campeonato - ultrapassando o FC Porto na tabela -, mas Carlos Carvalhal deixou claro que a equipa arsenalista só pensa no próximo jogo e não olha à classificação. Aliás, um discurso que já vem sendo habitual no técnico bracarense.
“O SC Braga olha agora para a viagem para Braga, onde vamos chegar lá para as 02.30 horas da manhã e que vamos jogar já na quarta-feira contra o FC Porto a meia-final da Taça de Portugal, é para isso que o SC Braga olha, para o próximo jogo, foi sempre isto que a equipa fez. O dossier do campeonato está fechado, ganhámos o jogo que era o mais importante, e não olhamos muito para a classificação, mas para o que conseguimos fazer. Agora temos de abrir o dossier da Taça de Portugal e tentar chegar à final que é o nosso objectivo”, sublinhou o treinador do SC Braga no final do encontro com o Nacional, considerando ter sido um triunfo justo.

“Entrámos, realmente, muito bem, fizemos dois golos com erros do guarda-redes, mas podíamos ter feito mais, tivemos várias oportunidades por mérito nosso, logo no primeiro minuto e depois uma cadência de oportunidades muito boa, só o Abel Ruiz teve duas claras e poderíamos ter sentenciado o jogo na primeira aparte. Na segunda parte, esperávamos uma reacção do Nacional, baixou as linhas, juntou-se, procurou jogar mais em transição, a nossa equipa aqui e ali perdeu um pouco de paciência na circulação de bola, arriscámos mais entre linhas. Eles acabam por fazer o golo numa situação de transição rápida e depois a minha equipa demonstrou aquilo que já soube demonstrar em outras alturas: soube agarrar-se, defender bem, fechar a baliza, protegemos bem a baliza do Matheus, que não teve muitas intervenções, e acabámos por ser uns juntos vencedores. E não há vencedores sem sofrimento”, destacou, lembrando que “poucas equipas conseguiram ter qualidade de jogo e chegar ao 2-0” no Estádio da Madeira.

“Tivemos realmente um nível altíssimo. Realço também a forma como soubemos defender, é um argumento que as boas equipas têm de ter, não é só atacar bem e ter boa progressão ofensiva, é também saber defender quando o resultado assim o pede”, frisou Carvalhal, elogiando
a exibição do jovem central Bruno. “É a terceira vez que joga, hoje [ontem] jogou de início, fez um jogo espectacular, mais um grande jogo”, rematou.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho