Correio do Minho

Braga, terça-feira

Caminharam por uma habitação digna
Missa e Procissão que assinalam 100 anos da GNR em Viana do Castelo hoje e amanhã à noite

Caminharam por uma habitação digna

Câmara assinou protocolos com Real Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Vizela

Braga

2014-07-07 às 06h00

Isabel Vilhena

AKI de Braga promoveu ontem uma caminhada solidária a favor da Associação Humanitária Habitat, cuja missão é ajudar as famílias a terem uma casa digna.

Os bracarenses voltaram a mostrar o seu lado altruísta, participando em mais uma caminhada solidária, desta feita organizada pelo AKI de Braga, no âmbito da sua política de responsabilidade social.

Os pingos de chuva que ‘ameaçaram’ o início da caminhada, não demoveram os participantes que quiseram contribuir para a causa solidária da Associação Humanitária Habitat. A participação nesta acção teve um custo de cinco euros que reverteu na totalidade a favor da instituição que tem como missão ajudar as famílias a terem uma habitação segura, digna e de baixo custo.

Miguel Dias, director de loja do AKI de Braga, explicou que “a responsabilidade social é uma das várias ambições do AKI e esta primeira caminhada representa o passar das palavras à acção. É algo que vínhamos a pensar já há alguns meses, estudando como devíamos fazê-lo, e hoje conseguimos fazer a nossa primeira caminhada solidária. A associação que escolhemos foi a Associação Humanitária Habitat por variadíssimas razões, até porque aquilo que nós vendemos é bricolage e fazia todo o sentido associarmo-nos a uma instituição que apoia e ajuda famílias necessitadas a construir ou reconstruir as suas próprias casas”.

Miguel Dias salienta as parcerias com a Doctolar e o Ginásio Fitness Hut que se envolveram activamente nesta iniciativa. “É uma rede de parceiros. Quando pensamos na iniciativa, fomos procurar alguém que nos pudesse ajudar e acompanhar. A Doctolar já tinha feito uma iniciativa do género e isso serviu de mote para o desenvolvimento da nossa ideia, por isso tinha toda a lógica convidarmos esse parceiro que nos deu esse feed-back. Pedimos também o apoio do Fitness Hut porque também somos parceiros, com quem temos um protocolo que se predispuseram a fazer uma aula no início e no final da caminhada”.

O AKI Braga, inaugurado em 1996, pretende assim reforçar a sua estratégia de proximidade junto dos seus clientes e comunidade local. Com cerca de 18 mil produtos para comercialização em loja, e mais 5000 disponíveis por encomenda, o AKI Braga dispõe de vários serviços em loja como corte de madeira grátis, afinação de tintas, instalações e entregas ao domicílio, entre outros.

“Estamos a comemorar o nosso 18.º aniversário, atingimos a nossa maioridade em Braga. Tudo aquilo que temos vindo a fazer, já o ano passado começamos com a questão da proximidade, é algo que é a nossa maneira de estar, é aquilo que nós queremos, efectivamente, estar perto das pessoas. Nós queremos ser uma referência na proximidade e então, mais do que tudo, é começar a passar das palavras à acção. Não queremos ser um outsider, mas sim um insider. Já cá estamos há 18 anos, passa tudo muito rápido, e desejamos reforçar a ligação da comunidade ao AKI e vice-versa, temos que ser nós a dar este primeiro passo e cá está a nossa primeira iniciativa”.

Firmino Marques, vice-presidente da Câmara de Braga, e Goretti Machado, presidente da Junta de Freguesia de Nogueira, Fraião, Lamaçães apadrinharam esta causa solidária. “Efectivamente é uma maneira de dar de nós, antes de pensarmos em nós, de pormos uma caminhada ao serviço de uma instituição como a Habitat, onde todos contribuem o que torna muito mais fácil atingir os objectivos”, disse a madrinha da caminhada, Goretti Machado.

Para o padrinho Firmino Marques “desfrutar das belas paisagens que a nossa cidade tem , fazer algo pela saúde que é preciso, recomenda-se porque as caminhadas fazem muito bem à saúde e, mais importante é estar aqui a dar um testemunho de que as políticas sociais das empresas encaixam perfeitamente nos objectivos generosos das instituições que, no caso da Habitat, faz bem sem olhar a quem”.

O vice-presidente da autarquia sublinhou a intervenção activa que a Habitat tem tido em Braga, com base no voluntariado e a importância das políticas sociais das empresas. “Dar o testemunho de que é possível em parceria realizarem-se coisas que, à partida, poderão parecer impossíveis. São os pequenos gestos que fazem as grandes coisas”, vincou.

Habitat necessita de parcerias para satisfazer lista de pedidos

É com muita satisfação que Aníbal Machado, vice-presidente da Habitat, vê as iniciativas de carácter solidário como a que se realizou ontem, promovida pelo AKI Braga.
“A Habitat precisa muito de materiais e o AKI e a Doctolar têm esse tipo de materiais onde a Habitat abastece normalmente para as suas construções. Estamos em permanente angariação de fundos para esse tipo de oferta à população carenciada de Braga, por isso, todo o apoio é bem-vindo”, explicou Anibal Machado.

A Associação Humanitária Habitat tem uma longa lista de espera, mas segundo o vice-presidente da instituição, só consegue atender duas casas de raiz por ano, a par de algumas remodelações, como telhados, pinturas, etc. Actualmente, está a concluir uma casa na freguesia de Palme, Barcelos, e a construir uma habitação em Lage, Vila Verde.

O vice-presidente da instituição realça o importante papel social da Habitat, não só na construção de habitações, mas também no ensinamento. “Dar uma casa a alguém confere outra dignidade à pessoa e isso também também lhes é transmitido”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.