Correio do Minho

Braga, segunda-feira

Camiões aparcam junto à câmara de Amares em sinal de protesto
Artistas plásticos interpretaram património famalicense na Devesa

Camiões aparcam junto à câmara de Amares em sinal de protesto

Câmara dos Arcos mantém a Certificação de Qualidade

Casos do Dia

2018-02-20 às 06h00

Paula Maia

Veículos pertencem a uma empresa local que, perante uma acção judicial, está impedida de fazer circular os camiões entre as 20 e as 8 da manhã. Proprietário diz que autarquia faltou com o prometido. A câmara está a trabalhar numa solução alternativa.

Desde a passada sexta-feira que vários camiões da empresa amarense Bracicla, sediada em Figueiredo, Amares, estão estacionadas em frente à câmara local em sinal de protesto pelo incumprimento por parte da autarquia de uma promessa com vista à criação de uma via de acesso que ligue a estrada nacional à empresa, através do Parque Industrial de Monte Rabadas.
De acordo com António Veloso, proprietário da Bracilca, os camiões da empresa estão proibidos de circular nas estradas junto às suas instalações entre as 20 e as 8 horas da manhã, medida imposta pelo tribunal após queixa dos moradores.

O proprietário da empresa, que procede à recolha e triagem de papel e cartão em várias zonas do Minho, diz que é muito difícil cumprir o horário imposto, pelo que recorreu ao actual autarca, Manuel Moreira, que lhe terá prometido a retirada do sinal no seguinte às eleições, facto que não se aconteceu.
António?Veloso adianta que já em Novembro a autarquia amarense mostrou intenção ainda de criar uma ligação directa entre a a variante e a empresa, contornando esta questão, obra que estaria pronta até ao final de 2017. O certo é que até agora nada foi feito, diz o responsável.

António?Veloso não tem conta as multas passadas pela GNR por causa do incumprimento do horário estabelecido. Diz somente que foram já despendidos 3 mil euros, sendo que cada multa custa 24,96 euros. A GNR faz marcação cerrada, diz o proprietário da Bracicla, avançando que a A GNR já avisou que dada a quantidade de multas em causa, vai proceder agora à detenção dos motoristas por desobediência.
Perante a situação, a empresa decidiu aparcar os camiões que não conseguem cumprir os horários junto à câmara Amares. Ainda tentei ligar ao presidente da câmara, mas não atendeu o telefone. Falei com o vice-presidente que indicou que iria transmitir a mensagem, mas até agora nada, continua.

Ao CM, o presidente da câmara de Amares diz que em causa está uma decisão judicial que indica que os camiões da empresa não podem circular no horário estabelecido negando, por isso, quaisquer responsabilidades no caso. Esta questão não têm nada a ver com a câmara porque o que está em causa é uma sentença do tribunal devido à queixa apresentada pelos moradores, aponta Manuel Moreira.
O autarca de Amares diz que está a câmara está já a trabalhar na construção de um acesso alternativo, através do Parque Industrial Monte Rabadas, e que as obras poderão arrancar já no mês de Março ou Abril. Já chegamos a acordo com os proprietários dos terrenos e estamos a trabalhar no projecto. O que pretendemos é resolver o problema da empresa e dos moradores, continua o presidente da câmara de Amares

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.