Correio do Minho

Braga, quinta-feira

- +
Câmara melhorou condições de Vilar de Mouros para acolher festival
Junta de São Victor premiada por mobilidade em bicicleta

Câmara melhorou condições de Vilar de Mouros para acolher festival

Plataforma SIGA contribui para maior eficiência dos serviços municipais

Câmara melhorou condições de Vilar de Mouros para acolher festival

Alto Minho

2019-08-22 às 12h00

Miguel Viana Miguel Viana

Aldeia sofreu melhoramentos ao nível do parque de campismo, do saneamento básico e da rede viária, para acolher os milhares de pessoas que pretendem assistir ao festival. População local está animada por acolher o evento.

“Este festival vai correr mesmo muito bem este ano”. A convicção é de Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha, e foi manifestada aos jornalistas ontem, na apresentação à imprensa do recinto do festival de música de Vilar de Mouros.
A pequena aldeia espera a visita de cerca de 15 mil pessoas por cada dia do festival e apresenta alguns melhoramentos para acolher os festivaleiros.
“Tudo cresceu, Em primeiro lugar cresceu o nosso entusiasmo, mas depois teve de crescer tudo o que tem a ver com as infra-estruturas”, explicou o autarca caminhense. Nesse sentido foram criados mais lugares no parque de campismo. “O espaço do campismo duplicou. Tudo o que tem a ver com investimentos em redes estruturais, de água, de saneamento, tudo o que tem a ver com o apoio, tudo isso cresceu. A aldeia também se apetrechou”, afirmou Miguel Alves.
O edil de Caminha deu conta de que o festival mexe com a economia local, seja da freguesia de Vilar de Mouros ou de todo o concelho.
“Os hoteis estão todos cheios, temos mais hotelaria hoje do que tinhamos no ano passado e está tudo cheio. As estradas nacionais que nos trazem aqui têm investimento. O saneamento chegou a Vilar de Mouros há pouco tempo. Tudo isto cresceu para darmos conforto ás pessoas”, assegurou Miguel Alves.
A comodidade dos festivaleiros é mesmo um dos objectivos do município. “Nós não queremos um festival cheio como um ovo. Queremos que as pessoas estejam bem, junto ao palco a curtir a música, e aqueles que querem passear e andar à volta do festival. Queremos um festival confortável”, alegou Miguek Alves.
O cartaz artístico foi classificado pelo autarca como sendo “muito bom. É um festival que tem muita história, sustentado em boa música. É um cartaz que enche as medidas a qualquer pessoa que goste de música, e que nos vai trazer uma enchente de pessoas”.
Também o presidente da Junta de Freguesia de Vilar de Mouros se mostrou agradado por poder acolher um festival de música na localidade. “É bom ter este festival numa terra tão pequena, de características paisagísticas importantes, mas que estavsa fora do mapa se não fosse este festival”, disse Carlos Alves.
O autarca de Vilar de Mouros assegurou que o festival não só não causa constrangimentos à população local, como todos estão empenhados no sucesso do evento.
“A nossa população participa activamente no festival. Vão poder ver os nossos idosos a participarem activamente, todos satisfeitos e felizes, por poderem ter na nossa terra uma coisa diferente do habitual”, frisou Carlos Alves-

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.