Correio do Minho

Braga,

Câmara de Vila Nova de Famalicão anuncia 350 empregos para trabalhadores da Ricon
Mural do Lar Residencial da Santa Casa de Vila Verde apela à inclusão social

Câmara de Vila Nova de Famalicão anuncia 350 empregos para trabalhadores da Ricon

Colecção de Levi Guerra enriquece espólio do Museu Pio XII

Economia

2018-02-06 às 06h00

Redacção

Mais de 20 empresas já manifestaram disponibilidade à Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão para dar emprego imediato aos trabalhadores da Ricon.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão tem uma bolsa de disponibilidade imediata de 350 empregos para os trabalhadores da Ricon, manifestada à autarquia por cerca de duas dezenas de empresas famalicenses, grande parte delas do sector têxtil.
Só a 'Coindu', empresa de capital alemão instalada na Vila de Joane direccionada para a produção de componentes têxteis para a indústria automóvel, tem abertas as portas para a contratação de 100 costureiras. A Riopele é outro exemplo de uma empresa a necessitar de mão de obra do sector com 58 empregos disponíveis. Já a Malhinter e a Scoop precisam no conjunto de preencher 35 novos postos de trabalho para a sua confecção. Mas há também exemplos de empresas de outros sectores com necessidades ao nível dos recursos humanos que podem vir a absorver algumas das pessoas que se viram confrontadas com o desemprego na sequência do encerramento da Ricon.

É o exemplo da Primor, empresa do ramo agroalimentar, que deu conhecimento à câmara municipal da necessidade de preenchimento de 46 novos postos de trabalho, 40 dos quais indiferenciados.
Esta verdadeira chuva de empregos começou a chegar à Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão logo a seguir às notícias que davam conta do encerramento da Ricon e na sequência do anúncio da abertura de uma linha de apoio destinada aos trabalhadores desta empresa por parte da câmara municipal.
O processo não está encerrado e que é muito provável que nos próximos dias esta bolsa de disponibilidades de emprego cresça ainda mais, adiantou o presidente da autarquia, Paulo Cunha.

A câmara municipal vai agora fazer chegar ao Centro de Emprego de Vila Nova de Famalicão a informação que dispõe de forma a que seja accionada a ligação entre estas empresas e os funcionários da Ricon para a sua eventual contratação.
Para além da bolsa de empregos que naturalmente surgiu na sequência das diligências efectuadas pela câmara municipal, a autarquia está a prestar apoio aos funcionários da Ricon ao nível do atendimento social, com encaminhamento das situações de eventual carência económica para os apoios e programas disponíveis a esse nível no território, ao nível do apoio psicológico e ao nível do apoio à reconversão profissional dos trabalhadores, através do encaminhamento para o programa Qualifica onde os trabalhadores podem adquirir novas competências para a sua inserção noutros sectores profissionais ou para o relançamento das suas carreiras profissionais.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.