Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Câmara de Famalicão assume requalificação da Escola Pe. Benjamim Salgado
Eça sentou-se à mesa com muita alma

Câmara de Famalicão assume requalificação da Escola Pe. Benjamim Salgado

Inteligência Artificial para Jogos discutida no IPCA

Câmara de Famalicão assume requalificação da Escola Pe. Benjamim Salgado

Vale do Ave

2020-09-23 às 06h00

Redacção Redacção

Município celebrou acordo de cooperação técnica com o Ministério da Educação que vai possibilitar o arranque do projecto de requalificação da secundária.

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão assinou um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Educação para dar seguimento ao projecto de requalificação da Escola Secundária Padre Benjamim Salgado, em Joane. A notícia foi tornada pública ontem pelo presidente da autarquia local durante uma visita àquele estabelecimento de ensino.
De acordo com Paulo Cunha, “este acordo de cooperação permite iniciar de imediato um trabalho com a escola e com os agentes educativos para que se construa um projecto de intervenção que lhe devolva as condições que todas as escolas devem ter, sabendo que ao longo dos anos esta escola não foi sendo contemplada em várias oportunidades de intervenção.”

O protocolo de cooperação já foi celebrado e autarquia irá começar em breve a desenvolver o projecto de intervenção, em colaboração com a escola e os agentes educativos.
Segundo o documento, compete ao município assegurar a elaboração dos projectos de arquitectura e das especialidades para a modernização do edifício e dos arranjos exteriores. Compete ainda ao município apresentar a candidatura para garantir o financiamento da empreitada. Aprovada a candidatura o município deverá assegurar a posição de dono da obra.

Para Paulo Cunha, “a perspectiva que temos é que está a chegar uma oportunidade e temos que estar preparados e devemos ter tudo pronto para que a obra tenha a intervenção que permita modernizá-la, adaptá-la aos novos contextos educativos, que traga as comodidades que são necessárias para que quem a frequente, quer ao nível dos alunos ou do corpo docente, seja bem-sucedido. Não queremos que esta escola fique de fora do comboio do desenvolvimento”, afirmou.
Para o director do Agrupamento, Alfredo Mendes, “esta obra é uma necessidade e um desejo de toda a comunidade educativa. Trata-se de um edifício de 1983, sem condições principalmente em termos térmicos, nem infraestruturas para a população de estudantes”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho