Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
Bárbara Barros concorre para reforçar CDU nos órgãos municipais
Fábio Ribeiro e Ilda Pereira vencem 8.º BTT XCO?em Guimarães

Bárbara Barros concorre para reforçar CDU nos órgãos municipais

Escola do Rock de volta com projecto de inclusão

Bárbara Barros concorre para reforçar CDU nos órgãos municipais

Braga

2021-04-15 às 06h00

José Paulo Silva José Paulo Silva

CDU apresentou Bárbara Barros como cabeça-de-lista à Câmara Municipal de Braga. Até Setembro, a vereadora em regime de substituição mantém-se no executivo municipal.

Bárbara Barros é a candidata da CDU à Câmara Municipal de Braga nas próximas eleições autárquicas deste ano, uma escolha que já se adivinhava depois de a jovem de 32 anos ter assumido, em Janeiro, o lugar da coligação de esquerda no executivo municipal, substituindo o vereador Carlos Almeida. A militante comunista escolheu o salão nobre dos Paços do Concelho para anunciar, ontem, a sua candidatura com o propósito de reforçar a presença da CDU nos órgãos municipais.
“É com especial orgulho e igual sentido de responsabilidade que encabeço a candidatura da CDU”, declarou a candidata, licenciada em Ciências da Comunicação, dirigente das estruturas concelhia e distrital do PCP e eleita da Assembleia Municipal de Braga desde 2013 até ao início deste ano.
Na declaração de anúncio da candidatura, Bárbara Barros elencou o trabalho desenvolvido pelo vereador Carlos Almeida nos dois últimos mandatos, “um património”?que, em sua opinião, contribui para a CDU estar agora “em melhores condições de intervir e participar na vida da cidade e do concelho”.
Aos jornalistas, a candidata assumiu o objectivo eleitoral de “garantir mais eleitos em todo o concelho, seja nos dois órgãos municipais, seja nas freguesias, porque isso significa representar melhor o interesse público”, sublinhando como segundo objectivo retirar a maioria absoluta à coligação Juntos Por Braga actualmente no poder, formada pelo PSD, CDS e PPM.
“Precisamos de reforçar a presença na CDU por dois motivos: por um lado, se com um vereador eleito fizemos o que fizemos, com dois mais capacidade teremos de chegar a mais gente, problemas e soluções”, alegou a cabeça de lista da CDU.
Bárbara Barros recusou a ideia de uma convergência com o PS e outros partidos de esquerda, sugerida pelo coordenador do programa eleitoral do PS, declarando que a CDU não está disposta a um entendimento apenas para fazer “uma simples soma de votos, que signifique dar mais poder a uma expressão eleitoral”.
Sobre a participação do Partido Chega nas eleições autárquicas de Setembro próximo, Bárbara Barros espera que “os bracarenses saibam distinguir o que querem para o concelho”, convicta de que “os anseios e preocupações dos eleitores são profundamente democráticos”. Por isso, disse não temer o cenário de entrada do Chega nos órgãos municipais bracarenses.
Expressando aquele que poderá ser um slogan da CDU na próxima campanha eleitoral, a candidata assumiu ontem que lidera uma “candidatura capaz de dar a volta que Braga precisa”, adiantando que pretende “inverter as prioridades e colocar os trabalhadores, os jovens, as mulheres, as populações mais desfavorecidas, as populações do meio rural, os micro, pequenos e médios empresários, os pequenos produtores e o movimento associativo, cultural e desportivo de Braga em primeiro lugar”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho