Correio do Minho

Braga, segunda-feira

‘Braga para todos’ acusa câmara de mentir sobre obras na EB1 de Esporões
Freguesia de Ferreiros já tem abastecimento de água

‘Braga para todos’ acusa câmara de mentir sobre obras na EB1 de Esporões

Fim-de-semana Zen no Parque da Devesa

As Nossas Escolas

2019-01-04 às 06h00

Redacção

Escola deveria abrir neste segundo período escolar, mas reabertura foi adiada para dia 14. Movimento acusa Rio de “respeito nulo” pelas crianças.

O movimento cívico ‘Braga para Todos’ acusou ontem a câmara de Braga de “mentir” aos pais dos alunos da EB1 de Esporões sobre a data de reabertura da escola e de “respeito nulo” pelas crianças que ali estudam.
Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, admitiu que as obras da escola sofreram “atrasos complicados”, mas adiantou que a reabertura está prevista para dia 14 deste mês.
Em comunicado divulgado ontem, o movimento ‘Braga para Todos’ diz que a câmara prometeu que a obra terminava em 21 de Dezembro e que a escola abria para o 2.º período escolar.

“No entanto, na quarta-feira, as crianças voltaram aos contentores. Ricardo Rio voltou a falhar e a mentir aos pais”, criticou.
Citada no comunicado, Elda Fernandes, daquele movimento, diz que se trata de uma “situação grave do ponto de vista político e ético, sendo o respeito pelas cerca de 60 crianças nulo”.
“Estes pais e estas crianças mereciam, tinham o direito de ouvir o que aconteceu da boca de Ricardo Rio”, referiu, exigindo ao autarca um “pedido de desculpas”.

Ricardo Rio disse que as obras demoraram “muito para lá do desejado”, fruto das dificuldades da empresa adjudicatária, mas sublinhou que a escola vai abrir dia 14 “com todas as condições”, fruto de um investimento de cerca de um milhão de euros.
O Braga para Todos quer ainda saber se e quando a escola terá aquecimento.
O autarca da câmara de Braga garantiu que, de uma forma ou de outra, aquela comunidade escolar “não ficará ao frio”.
As aulas dos alunos da EB1 de Esporões têm vindo a ser ministradas, há cerca de dois anos, em contentores.
Em Novembro, os pais dos alunos fecharam a escola a cadeado, em protesto contra o atraso das obras.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.