Correio do Minho

Braga, terça-feira

- +
“Braga está profundamente reconhecida pelo papel que a Católica tem desenvolvido”
Viana: Cemitério de Darque com obras de ampliação

“Braga está profundamente reconhecida pelo papel que a Católica tem desenvolvido”

“Através da cultura para todos criamos um acto de inclusão social”

“Braga está profundamente reconhecida  pelo papel que a Católica tem desenvolvido”

Ensino

2020-06-23 às 10h14

Paula Maia Paula Maia

Miguel Bandeira, vereador com a tutela do pelouro ligado às Universidades, entregou ontem o prémio ao aluno com melhor nota de acesso à Universidade Católica de Braga, enaltecendo a parceria entre autarquia e a instituição.

O vereador da Câmara Municipal de Braga que tutela o pelouro de Ligação às Universidades entregou ontem o prémio ao aluno do Centro Regional de Braga da Universidade Católica com melhor nota de acesso.
Mariana de Oliveira Pereira recebeu das mãos de Miguel Bandeira a bolsa no valor de 1500 euros, um prémio instituído em 2017 através de um protocolo estabelecido com a Universidade Católica de Braga com o intuito de apoiar financeiramente alunos naturais e residentes no concelho a frequentar esta instituição de ensino superior que tenham obtido a melhor classificação de acesso.
O vereador da autarquia bracarense salientou que este prémio representa o reconhecimento do mérito dos alunos constituindo, ao mesmo tempo, um exemplo a seguir por outros estudantes.
Miguel Bandeira aproveitou a ocasião para enaltecer o papel que a Universidade Católica desempenha no país e, particularmente em Braga, lembrando que foi a primeira instituição a desenvolver a oferta de ensino superior em Braga.

“Estamos perante uma iniciativa simbólica que pretende sinalizar a importância e a necessidade de continuar a aprofundar e estreitar relações, de colaborar em outros projectos que, felizmente, têm vindo a ser desenvolvidos e que fazem da Universidade Católica uma referência”, continua o autarca, acrescentando que “Braga está profundamente reconhecida pelo papel que a Católica tem desenvolvido ao longo destes anos”.
Miguel Bandeira parabenizou a aluna premiada, revelando que, neste prémio, gostaria que o critério da residência se sobrepusesse à naturalidade”, abrangendo um maior número de alunos.

O presidente do?Centro Regional de Braga da Universidade Católica agradeceu o facto da autarquia ter instituído este prémio, não só pelo apoio em si, mas pelo trabalho de parceria que ele representa. “Temos vindo a desenvolver, a vários níveis, parcerias com a câmara. Esta é uma representação simbólica dessa parceria que gostaríamos de aprofundar no que for possível”, disse João Duque, acrescentando que “há muito que as universidades deixaram de ser núcleos isolados dentro de qualquer cidade”.
Mariana Pereira diz que este prémio representa o reflexo do trabalho desenvolvido no ensino secundário, onde o principal foco foi “aprender e não olhar para a média final”.
Foi durante um trabalho de final de secundário que descobriu o gosto pela Psicologia, curso que frequenta na Universidade Católica. Quanto ao valor da bolsa, reconhece que “é uma grande ajuda para os próximos anos de estudo”.

Ensino presencial regressa em Setembro, “nunca menos de 50%”

O?presidente do?Centro Regional de Braga da Universidade Católica diz que a instituição vai voltar o ensino presencial no próximo ano lectivo.
Depois de algum “entusiasmo inicial” quando ao ensino à distância, o dirigente confessa que nem tudo correspondeu?às melhores expectativas e que, por isso, o regresso dos alunos à instituição será uma realidade.
“A passagem para o ensino online de forma intensiva não vai acontecer”, referiu João Duque.
A Católica vai “ tentar o ensino presencial ao máximo”, dentro da capacidade que as salas permitirem , “nunca menos de 50 por centro”, garantiu o presidente do centro regional.

“O ritmo normal é de dois blocos de aulas por semana. Pelo menos um bloco será presencial”, continua.
João Duque explica que a universidade tem instalações que permitem a adaptação das aulas em função das regras de segurança.
“Não precisamos de correr riscos sérios tem termos de aulas presenciais. Controlaremos as coisas tanto quatro possível”, conclui o dirigente.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho