Correio do Minho

Braga, sábado

- +
Braga dá “mais um passo” na afirmação da vitalidade cultural
Terras de Bouro entrega candidatura da Geira Romana a Património da Humanidade

Braga dá “mais um passo” na afirmação da vitalidade cultural

Artistas reunidos para ajustar estratégia cultural para o futuro

Braga dá “mais um passo” na afirmação da vitalidade cultural

Braga

2021-04-20 às 06h00

Patrícia Sousa Patrícia Sousa

Ricardo Rio, presidente do Eixo Atlântico e da Câmara Municipal de Braga, acredita “muito” no projecto da euro-região, aplaudindo o “trabalho notável de colaboração” que tem sido feito entre cidades.

A cerimónia de abertura de Braga- VI Capital da Cultura do Eixo Atlântico foi um “momento de particular significado”. Para o presidente do Eixo Atlântico este “é o reforço de um testemunho” que vem sendo afirmado há uma década. “Vimos afirmando sermos parte integrante, viva e contribuinte para a vitalidade do Eixo Atlântico. Acreditamos muito neste projecto, acreditamos imenso na euro-região e julgamos que a cultura é um veículo de fortalecimento da relação entre os dois povos”, defendeu Ricardo Rio.
O também presidente da Câmara Municipal de Braga, que falava na cerimónia de abertura, que decorreu ontem no Altice Forum Braga, assegurou que Braga está “fortemente e sempre continuamente empenhada na renovação da colaboração com todas as instituições da euro-região e em particular com os parceiros do Eixo Atlântico”.
Ricardo Rio assegurou que “os últimos 27 anos de história atestam aquilo que é o trabalho notável de colaboração entre as cidades” no desenvolvimento económico, na promoção turística, na dinamização cultural, na promoção do desporto e na valorização da juventude. O presidente foi mais longe: “cada vez estamos mais envolvidos em temáticas inovadoras, prioridades de construção desta nova Europa, como são a sustentabilidade, a coesão social, a agenda urbana e outras matérias que cada uma das cidades, integrada no Eixo Atlântico, tem estado particularmente envolvidas”.
A Capital da Cultura do Eixo Atlântico é, ainda nas palavras de Ricardo Rio, “mais um passo naquilo que é o trabalho de afirmação da vitalidade cultural da cidade de Braga, daquilo que é a dinamização ao nível dos agentes culturais das mais diversas formas de expressão artística, a valorização patrimonial de fruição dos activos que a história deixou e que hoje estão patentes em todos as iniciativas que vão decorrendo um pouco ao longo do ano”.
Vivemos hoje circunstâncias diferentes em período de pandemia e ontem o dia também foi “especial”, porque foi o dia da reabertura das actividades culturais. “Queremos que seja um momento duradouro. Os bracarenses já se habituaram a sentir o pulsar, a energia e a participarem em todas as actividades que se vão realizando”, frisou.
Ricardo Rio aproveitou a oportunidade para dar os parabéns à vereadora da Cultura do Município de Braga, Lídia Dias, pelo legado deixado. “O principal legado é hoje Braga ambicionar ser Capital Europeia da Cultura com toda a propriedade e nós bracarenses estamos muito orgulhosos por esse legado que nos deixa”, agradeceu.
O também presidente da Câmara Municipal de Braga renovou o compromisso já feito: “a capital que ambicionamos, que se concretize, seja um espaço de encontro de identidades de toda esta comunidade da euro-região, de todos os artistas, de todos os públicos, de todos nós”.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho