Correio do Minho

Braga, sábado

- +
“Braga conseguiu destacar-se entre tubarões”
JC Group Racing Team em duas frentes neste fim de semana

“Braga conseguiu destacar-se entre tubarões”

SC Braga confirmou bilhete para os quartos-de-final

“Braga conseguiu destacar-se entre tubarões”

Braga

2024-05-22 às 06h00

Libânia Pereira Libânia Pereira

Ricardo Rio fez um balanço de 10 anos da InvestBraga. Os números revelam crescimento, com destaque para as exportações que duplicaram e para a criação de 2000 posto de trabalho por ano.

Citação

“Nos últimos 10 anos, Braga cresceu, cresceu muito mais do que a média nacional. Braga tornou-se uma referência internacional.” A garantia foi deixada ontem por Ricardo Rio, presidente do Município de Braga e da InvestBraga. No Fórum Económico da 7.ª Semana da Economia de Braga, Ricardo Rio fez um balanço de uma década de actividade da InvestBraga, entidade que considerou “essencial para a transformação da realidade do concelho”. Entre os números apresentados destaque para o crescimento das exportações, cujo volume já ultrapassa os 3,5% das exportações nacionais, e para a criação de 2000 novos postos de trabalho por ano.
Ao longo desta semana, o Forum Braga acolhe a 7.ª Semana da Economia de Braga, iniciativa promovida pela InvestBraga em colaboração com o Município de Braga. O tema desta edição é ‘Inovação Sustentável, ESG e Gestão de Talento / Estratégias de Desenvolvimento Empresarial’.
No dia de ontem, o Grande Auditório acolheu o Fórum Económico, onde Ricardo Rio fez um balanço de uma década de actividade da InvestBraga. “A InvestBraga é um projecto que nasceu há 10 anos com o objectivo de atrair investimento, dinamizar a economia de Braga, e apoiar o desenvolvimento do território”, disse o autarca. Dividida em quatro unidades (InvestBraga, Startup Braga, Forum Braga e Centro de Juventude de Braga), a InvestBraga revelou-se “essencial, contribuindo para a transformação da realidade do concelho”.
Os números são “irrefutáveis” e indicam crescimento a diversos níveis, desde a criação de emprego, atracção de empresas, promoção de investimento, ao nível das exportações do concelho, de visitas e de negócios nos diferentes sectores comerciais. “Em todas essas frentes Braga cresceu, cresceu muito mais do que a média nacional. Tornou-se uma referência internacional, foi alvo de vários reconhecimentos. Tudo isto só foi possível graças ao trabalho realizado em conjunto pela InvestBraga e por todos os seus parceiros locais, nacionais e pelo tecido empresarial que é absolutamente fundamental em todo este processo”, sublinhou Ricardo Rio.
Destaque para a capacidade exportadora de Braga que cresceu para mais do dobro na última década. “Há 10 anos, Braga não pertencia sequer ao top 10 dos concelhos mais exportadores do país, e hoje disputa o terceiro lugar com os principais concelhos exportadores. Em 2013 tínhamos cerca de 1,64% das exportações do país e em 2023 já representávamos 3,65%”, revelou.
“Esta é uma dimensão essencial uma vez que vivemos num mundo global. Braga deixou de ser um concorrente dos seus vizinhos, e passou a ser um concorrente à escala internacional com grandes cidades de todo o mundo. O facto de termos um volume de exportações tão significativo, que já ultrapassa os 3,5% das exportações nacionais, é também sinal de que se tornou um player competitivo. Braga conseguiu destacar-se entre tubarões, ganhou um protagonismo muito especial por força do seu principal activo que é o conhecimento, são as pessoas, os recursos humanos que temos ao dispor das empresas que aqui se instalam e que aqui desenvolvem a sua actividade”.
Note-se que de acordo com a InvestBraga o volume de exportações atingiu os 2.833 milhões de euros, contudo segundo o Instituto Nacional de Estatística, o volume de exportações é de 1.885 milhões de euros, o que corresponde ao oitavo lugar nacional. Esta situação deve-se ao facto da empresa Aptiv (com quase mil milhões de euros em exportações) desenvolver a sua actividade em Braga, mas ter a sua sede em Lisboa. “Durante esta década mantive contacto com as direcções da Aptiv no sentido de corrigir essa situação, porque na verdade é justo que seja atribuído a Braga o que é de Braga. Ainda este ano, quero convencer os responsáveis da Aptiv a fazerem essa mudança”, disse Ricardo Rio.
Quanto ao crescimento do emprego, as expectativas iniciativas traçadas em 2014 foram “superadas em larga escala”, vincou Ricardo Rio. “No nosso plano estratégico tínhamos o objectivo de criação de 500 postos de trabalho por ano, a verdade é que temos vindo a criar cerca de 2000 postos de trabalho por ano”, notou. Uma realidade que reflecte o “crescimento acelerado” das empresas sediadas no concelho de Braga.
Para o futuro “o que queremos é atrair outros sectores de actividade, como o caso da biotecnologia e da área das ciências da saúde”, adiantou o presidente.

Deixa o teu comentário

Usamos cookies para melhorar a experiência de navegação no nosso website. Ao continuar está a aceitar a política de cookies.

Registe-se ou faça login Seta perfil

Com a sessão iniciada poderá fazer download do jornal e poderá escolher a frequência com que recebe a nossa newsletter.




A 1ª página é sua personalize-a Seta menu

Escolha as categorias que farão parte da sua página inicial.

Continuará a ver as manchetes com maior destaque.

Bem-vindo ao Correio do Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho